Caos na Educação: Calote do governo do PR pode levar prefeituras a suspender transporte escolar

Flávio Arns (PSDB).

Os prefeitos do Paraná poderão suspender o transporte escolar dos alunos da rede estadual de ensino e acionar o Governo do Estado na Justiça para exigir o repasse integral dos valores gastos pelas prefeituras com o serviço. A decisão será tomada no dia 18 (quarta-feira), à s 9 horas, na sede da AMP (Associação dos Municípios do Paraná), em reunião que terá as presenças de representantes das 18 associações regionais de municípios do Paraná.

Ocorre que, no entendimento da AMP, a Secretaria Estadual da Educação (Seed) não cumpriu os compromissos assumidos com os municípios na reunião de 13 de fevereiro, em Curitiba. Nessa reunião, com as presenças de prefeitos e representantes de associações de municípios de todas as regiões do Paraná, o vice-governador secretário da Educação, Flávio Arns (PSDB), afirmou que lutaria pelo repasse de R$ 80 milhões à s prefeituras para a realização do serviço em 2012.

Na oportunidade, o tucano disse ainda que concordaria em participar de novo encontro com os prefeitos em 13 de março para voltar a debater o tema e afirmou que sua equipe técnica estava fazendo estudo para dimensionar os custos do serviço. Não o fez, segundo a AMP.

O serviço custa R$ 120 milhões à s prefeituras. A Secretaria da Educação repassou R$ 58 milhões para a realização do transporte em 2011.

Comentários encerrados.