Câmara arquiva mais um pedido de impeachment de Agnelo

da Folha.com

Agnelo Queiroz (PT).

A Câmara Legislativa do Distrito Federal rejeitou nesta quarta-feira (25) mais um pedido de impeachment do governador Agnelo Queiroz (PT).

O pedido havia sido protocolado no último dia 16, por Diego Ramalho Freitas, diretor do Comitê Ficha Limpa/DF e do Movimento Adote um Distrital.

Segundo a Procuradoria-Geral da Câmara, há “inexistência de provas mínimas na peça acusatória a corroborarem as acusações do denunciante” e ausência de “justa causa para dar início à  persecução por crime de responsabilidade”.

Com o arquivamento, apenas o pedido de impeachment, apresentado pelo PSDB/DF na segunda-feira (23), continua tramitando na Casa. O prazo do Legislativo para analisar o documento é de cinco dias.

O presidente da Câmara Legislativa, deputado Patrício (PT), também despachou pelo arquivamento do pedido do PSOL/DF, que requer a abertura de CPI para investigar a relação do governo com as denúncias de corrupção relativas à  Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que prendeu o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Interceptações telefônicas feitas pela Polícia Federal indicam cobrança de propina no governo do DF em relação a contratos de lixo da empreiteira Delta. Integrantes da cúpula da administração são citados.

Na terça-feira (24), a Casa criou a CPI da Arapongagem, destinada a investigar a violação do sigilo telefônico, telemático e ambiental de autoridades, servidores e jornalistas no Distrito Federal a partir de 2006.

Para o Diretório do PT no DF, a CPI tem por objetivo “arrastar o governo petista para o centro das denúncias reveladas pela Operação Monte Carlo”.

Comentários encerrados.