Atendimento na saúde não funciona, denuncia servidor público

Charge de Simon Taylor.

Desde outubro de 2011, o Hospital da Polícia Militar (HPM), em Curitiba, passou a atender cerca de 120 mil servidores públicos do Paraná, que dependem de convênios do Sistema de As!­!­sistência à  Saúde (SAS). Também são atendidos no HPM outros 40 mil policiais e bombeiros da região.

Agora, veja o e-mail encaminhado pelo servidor público Paulo César Langer, lotado na FAP em Curitiba, denunciando a ineficiência do SAS:

“Tenho tentado marcar consulta no Hospital da Polícia Militar, que é o
operador do SAS, conforme indicação do Governo do Estado, através do número 0800-880-2818.

Fiz inúmeras tentativas de marcar consulta através deste número, durante todo o dia 16 e 17/04/2012, mas todas as vezes o telefone dá sinal de ocupado. Desconfiado de que o telefone poderia estar fora do gancho liguei ontem, 17/04 à s 21:25 e deu ocupado, hoje novamente ligue à s 06:35 e deu novamente ocupado, verifique-se que estes horários não são o de funcionamento do serviço, portanto deveria ter uma gravação informando esta situação, porém o telefone está sempre ocupado, ou seja fora do gancho ou programado para dar ocupado.

Novamente à s 07:00 horas, portanto já dentro do horário de funcionamento liguei várias vezes e sempre ocupado. Ao SAS peço mais compromisso e responsabilidade com a saúde de nós servidores do Estado do Paraná, colocando pessoas para atender ao telefone, única forma de marcar consultas. Já aos senhores jornalistas peço que publiquem em seus jornais esta irresponsabilidade do Governo do Estado com a saúde
de seus servidores, e coloco-me a disposição para maiores esclarecimentos se necessitarem.

Atenciosamente,
Paulo César Langer
Servidor Lotado na FAP em Curitiba”

Comentários encerrados.