Trabalhadores da Fiat de Campo Largo podem entrar em greve na terça

por Felipe Ribeiro e Luiz Henrique de Oliveira, via portal Banda B

Os trabalhadores da fábrica da Fiat de Campo Largo, região metropolitana de Curitiba, podem entrar em greve na próxima terça-feira (27). A possibilidade foi anunciada ontem à  tarde pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Montadoras de Veículos (Sindimovec) Adriano Carlesso, em entrevista à  Banda B.

A categoria pede um reajuste de 12%, aumento do vale alimentação de R$ 250 e um abono salarial no valor de R$ 2 mil. Mas, segundo o presidente, a empresa já anunciou em uma reunião na manhã de ontem (21) que não poderá aceitar as reinvindicações.

Não vemos nenhuma justificativa para não chegar à  proposta da campanha salarial deles. Entendemos que pode haver um problema de volume, um certo problema de mercado interno, mas queremos chegar o mais próximo de 10,5%!, afirma Carlesso.

Segundo ele, as negoicações começaram no dia 8 de fevereiro. “Alguma coisa está errada para a empresa demorar um mês para abrir mesa de negociação”, diz.

Demissões

Carlesso afirma ainda que na última sexta-feira (16), sete trabalhadores foram demitidos na unidade e, segundo o presidente, isso pode ser uma estratégia de negociação. Eles podem ter feito a demissão com o objetivo de colocar medo, fazendo assim, que os trabalhadores aprovassem a proposta deles!, afirmou.

Nova fábrica

A Fiat constrói em Suape, Pernambuco, uma nova unidade e investe R$ 3 bilhões na sua construção, isto causa um temor nos funcionários. Se a gente analisar por uma visão regionalizada isso pode representar um problema, já que o nordeste é muito mais carente, lá eles fecharam um acordo de 8%!, diz o presidente.

Carlesso afirma ainda que a fábrica é apenas para 2014, então essa não seria a hora de se preocupar com isso.

Fiat

A Banda B entrou em contato com a assessoria da Fiat que afirmou que este tipo de negociação acontece todos os anos e que ela demora para se concretizar. “Não existe nenhuma tensão nas discussões”, afirmou a assessoria por telefone.

Em relação à  possibilidade de greve levantada pelo sindicato, a Fiat diz que não foi informada desta hipótese pelo sindicato.

Já o sindicato afirmou que deu até terça-feira para que a empresa apresente uma nova proposta aos trabalhadores para tentar evitar a paralisação.