Professores de Curitiba iniciam greve amanhã. A rede estadual promete parar 100% na quinta

Assembleia geral do Sismmac que aprovou a greve dos professores curitibanos.
Os professores da rede municipal de Curitiba cruzam os braços nesta quarta-feira, dia 14. Eles reivindicam aumento dos pisos salariais em todos os níveis, a incorporação das remunerações variáveis e a recuperação das perdas históricas no salário. A paralisação, a princípio, será de apenas 24 horas.

Na quinta-feira, dia 15, será a vez dos professores das 2,3 mil escolas da rede estadual de ensino trocar as salas de aula pelas ruas.

A APP-Sindicato, a entidade representativa dos trabalhadores da educação, promete realizar uma marcha da Praça Santos Andrade até o Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba.

O magistério estadual vai à s ruas pelas seguintes bandeiras:

1) Implantação de um terço da jornada dos professores como hora-atividade;

2) Aplicação do novo valor do Piso Nacional do Magistério. O Paraná está 18,67% abaixo do Piso Nacional;

3) Reajuste de 14,13% para funcionários(as) de escolas;

4) A implantação de um novo sistema de atendimento à  nossa saúde. Há um quadro crescente de adoecimento dos profissionais de educação; e

5) Destinação de no mínimo 10% do Produto Interno Bruto (PIB) !“ que é a soma de toda riqueza produzida no país !“ para a educação.

Comments are closed.