Câmara de Bituruna (PR) fecha as portas para não empossar novo prefeito

Valdir e Rodrigo Rossoni.
A Câmara Municipal de Bituruna, na região Sul do Paraná, amanheceu fechada nesta terça-feira (20). Normalmente, a Casa funciona das 9h à s 12h e das 13h30 à s 17h.

Segundo informações de leitores deste blog no município, o presidente em exercício do legislativo, vereador Arlindo Giacomini (PDT), tomou chá de sumiço! para não empossar Carlos Roberto de Oliveira da Silveira (PP), o Robertinho — segundo colocado nas eleições de 3 de julho.

Na semana passada, o TRE cassou o mandato do prefeito Rodrigo Rossoni (PSDB), filho do presidente estadual do PSDB e da Assembleia Legislativa, Valdir Rossoni, por abuso do poder econômico.

A prefeitura de Bituruna está desde ontem sob o comando do presidente licenciado da Câmara, Pedro Padilha, aliado político do prefeito cassado.

A câmara realizou sessão extraordinária ontem à  noite, mas, ainda de acordo com biturunenses que não comungam na mesma paróquia que os Rossoni, os vereadores marcaram a posse de Robertinho somente para a próxima sexta-feira (23).

A juíza Leonor Bisolo Constantinopolos Severo, da 153!ª Zona Eleitoral de União da Vitória, havia determinado na última quinta-feira que a Câmara empossasse o prefeito substituto em cinco dias. O prazo vence amanhã, quarta (21).

Embora o presidente da Assembleia, Valdir Rossoni, tenha anunciado que não vai recorrer da decisão para reaver o mandato do filho, em Bituruna a conversa é bem outra. O tucano teria dito em praça pública, no último domingo (18), quando realizou um ato para a entrega da prefeitura, que conseguiria retomar o cargo para Rodrigo até a próxima quinta (22) em “instâncias superiores”.

Os partidários do novo prefeito, que aguarda a posse, denunciam que há uma manobra envolvendo a Câmara e o presidente da Assembleia para retomar o cargo para Rodrigo Rossoni.

Comments are closed.