“Jamanta” atropela o tucano Alceuzinho em Paranaguá

Jamanta complica Alceuzinho. Foto: Gazeta do Povo.
Segundo a Lei de Murphy, “se alguma coisa pode dar errado, com certeza dará”. à‰ isso que está ocorrendo com a pré-candidatura de Alceu Maron Filho, o Alceuzinho, presidente do PSDB de Paranaguá.

Semana passada, veio à  tona denúncias sobre suposta troca de cargos no Porto de Paranaguá (APPA) por apoios políticos para a campanha de Alceuzinho. O pivô do escândalo àŠnio Campos Silva fez a denúncia, mas recuou dias depois.

O primo dele, Airton Maron, foi exonerado pelo governador Beto Richa (PSDB) na esteira das denúncias investigadas pelo Ministério Público (MP) e Polícia Federal (PF).

Pois bem. Agora quem faz novas acusações é Fabiano Ribeiro Oliveira, o Jamanta, ex-presidente do PR. Ele afirmou ao MP que recebeu um cargo no Porto em troca da presidência do partido, que foi repassado a um cunhado de Alceuzinho — Luiz Renato Rodrigues da Cunha.

Depois de abrir mão do comando do PR, Jamanta diz que foi defenestrado do cargo no Porto. Por isso resolveu abrir o bico.

Nazareth Abel de Lima, ex-servidora do Porto, também reforça denúncias contra Maron. Ela disse que o tucano, mesmo não fazendo parte da administração APPA ou do governo do estado, admite e demite funcionários de cargos comissionados de acordo com o interesse político-eleitoral.

Comments are closed.