25 de março de 2012
por Esmael Morais
Comentários desativados em Veja essa: “Uma xícara de café gasta 140 litros de água”

Veja essa: “Uma xícara de café gasta 140 litros de água”

por Richard Jakubaszko*, via Observatório da Imprensa

O título deste artigo é a manchete que foi publicada na mídia e na blogosfera. A mídia acrítica e a blogosfera repercutiram tudo, sem quaisquer questionamentos, demonstrando um ambiente completamente idiotizado. Sintetizo abaixo, de forma resumida, o que foi relatado. Na sequência faço alguns comentários que me parecem relevantes sobre as causas da falta de sentido crítico da mídia.

A produção de uma xícara de café exige 140 litros d”água, anunciou a organização de proteção do meio ambiente Fundo Mundial para a Natureza (WWF), em comunicado divulgado dia 13 de março último à  margem do Fórum Mundial da àgua, celebrado em Marselha, sul da França. A ONG calcula quantos litros são usados na produção da bebida, desde seu cultivo até a fabricação da xícara. Assim, uma xícara de café equivale ao gasto de 140 litros de água, dependendo do material do recipiente e da origem do açúcar.

A organização ambientalista aplicou um indicador elaborado pela Universidade de Twente, na Holanda, para registrar a “pegada hídrica” da xícara de café, que leva em conta o impacto de toda a cadeia de produção na fonte de água doce.

O cálculo de 140 litros para uma xícara de café compreende, segundo o WWF, a água usada no cultivo do pé de café, na colheita, no transporte, na venda e no preparo, explicou a ONG. O indicador inclui, ainda, o volume d”água necessário para a fabricação da xícara em que se bebe o café.

Se forem adicionados leite e açúcar ao café, e se um copo de plástico for empregado para servir a bebida, “a pegad Leia mais

25 de março de 2012
por Esmael Morais
3 Comentários

José Serra vence prévias do PSDB em São Paulo

da Folha.com
Favorito na disputa interna do PSDB, o ex-governador José Serra venceu neste domingo (25), com 52% ou 3.176 votos, as prévias do partido para a escolha do candidato à  Prefeitura de São Paulo.

Ele disputava a indicação da sigla com o secretário estadual de Energia, José Aníbal, que recebeu 31% ou 1.902 votos dos filiados, e com o deputado federal Ricardo Tripoli, que teve a preferência de 16% ou 1.018 votos. Os brancos ou nulos somaram 133.

A eleição interna da sigla aconteceu simultaneamente nos 58 diretórios zonais, das 9h à s 15h, e a apuração, na Câmara Municipal de São Paulo. Participam da votação 6.229 tucanos. O número total de filiados aptos a votar é de 20,5 mil.

Com o resultado, Serra passa a ser oficialmente o único pré-candidato do partido na corrida eleitoral pela prefeitura.

O ex-governador volta a disputar a cadeira de prefeito após ter renunciado ao cargo em 2006 para disputar o governo do Estado. Na época, o atual prefeito, Gilberto Kassab (PSD), então seu vice, assumiu a administração municipal.

A entrada de Serra na disputa interna foi tardia, a menos de uma semana da data inicial da consul Leia mais

25 de março de 2012
por Esmael Morais
4 Comentários

A entrevista de Dilma na Veja

por Altamiro Borges

Numa entrevista de dez páginas para a revista Veja desta semana, a presidenta Dilma Rousseff mostrou firmeza nas respostas. Ao mesmo tempo, ela tentou agradar os leitores desta revista direitista, insistindo na linha do namorico com a mídia!. O esforço maior foi para demonstrar que as recentes derrotas no Congresso Nacional e a crescente rebelião na base aliada não abalaram o seu governo.

Não há crise nenhuma. Perder ou ganhar votações faz parte do processo democrático e deve ser respeitado. Crise existe quando se perde a legitimidade. Você não tem de ganhar todas. O parlamento não pode ser visto assim. Em alguma circunstância sempre vai emergir uma posição de consenso do Congresso que não necessariamente será a do Executivo!, garantiu a presidenta.

Não vou transigir!

Dilma também insistiu na defesa da ética, o tema preferido da mídia falsamente moralista. “Não gosto desse negócio de toma lá dá cá. Não gosto e não vou deixar que isso aconteça no meu governo… Nenhuma pessoa que é chamada para o governo pode achar que haverá algum tipo de complacência. Nós temos de ser o mais avesso possível aos malfeitos. Não vou transigir!, afirmou. Leia mais

25 de março de 2012
por Esmael Morais
4 Comentários

Ainda o TSE: Candidatos divergem sobre proibição ao Twitter

por Telma Elorza, via Jornal de Lodnrina

Depois da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de tornar ilícita e passível de multa a propaganda eleitoral feita por candidato e partido político pelo Twitter antes do dia 6 de julho, a rede social, em Londrina, já começa a mudar. Alguns pré-candidatos pararam de utilizar a rede para comentar fatos e eventos, como o prefeito Barbosa Neto (PDT), que se retirou do Twitter no dia seguinte à  decisão. O médico Tercílio Turini, pré-candidato pelo PPS, também optou por não publicar mais posts, assim como a pré-candidata do PT, Márcia Lopes, pretende deixar inativa a conta até o período permitido. Mas alguns pré-candidatos, tuiteiros frequentes, dizem que não vão parar de utilizar a rede.

à‰ o caso do deputado estadual Luiz Eduardo Cheida, pré-candidato pelo PMDB. Ele diz que não concorda com a decisão do TSE que considera ter extrapolado! em sua decisão. Vou continuar, é uma manifestação legítima. Ninguém é obrigado a me seguir. Se alguém nos segue é porque quer nos seguir, não recebe as informações aleatoriamente quanto na TV, jornais e rádios. Para mim, o TSE está tolhendo a lei das liberdades individuais. Antes de ser político, sou um cidadão. E depois o TSE se baseia em quê, para proibir, isso é matéria de lei!, questiona.

O agropecuarista Alexandre Kireeff, pré-candidato pelo PSD, concorda. Tuiteiro de longa data, Kireeff diz que não vai parar de utilizar a rede social. Ele disse que tem o perfil na rede desde antes de sequer pensar em a se candidatar a alguma coisa.! Eu sou um cidadão, não estou fazendo nenhum tipo de campanha indevida. Eu uso o Twitter, Facebook e blog como maneira de me comunicar com a Leia mais