Sou grande demais para ficar escondido!, diz Greca sobre eleição em outubro

via portal Banda B

Greca (PMDB). Foto: Valterci Santos/ Gazeta do Povo.
A oito meses das eleições municipais, o pré-candidato do PMDB á prefeitura de Curitiba, Rafael Greca, afirmou que não ficará escondido nas disputas de outubro. Em entrevista á Banda B na tarde de ontem (1!º), ele expôs o tom de terceira via que promete utilizar durante toda a campanha, atualmente bipolarizada entre os também pré-candidatos Gustavo Fruet (PDT) e Luciano Ducci (PSB).

Não posso ficar escondido, nasci em Curitiba, sou filho de uma curitibana e gosto de cuidar da minha cidade. Nada me deixa mais feliz.!

Rafael de Curitiba!

Questionado sobre o porquê de querer ser novamente prefeito, ele disse que nada lhe fez mais feliz. Não existe nada melhor que cuidar da minha cidade!.

Sobre uma possível disputa apenas entre os candidatos Fruet e Ducci, Greca diz que não pode ficar pequeno. Está se armando uma disputa entre os Governos Federal e Estadual, eu sou o candidato de Curitiba!, afirmou.

Ação Social

Greca garantiu ser solidário principalmente aos mais pobres. Recebi o apoio do Paulista, meu amigo, líder da associação dos moradores de Curitiba. Entre os catadores de lixo, deve haver gente que lembre que ganharam carrinhos do programa “Carrilheiro Cidadão”. Nos bairros deve ter gente que se lembre que eu não dormia enquanto uma pessoa dormisse nas ruas do centro de Curitiba!.

Metrô

O pré-candidato disse que pretende que Curitiba tenha um metrô, mas que ele seja aéreo e não o do projeto atual. Ele afirmou que não pode admitir que R$ 2 bilhões do Governo Federal liguem apenas 14 quilômetros do Pinheirinho ao Centro.

Ele lembrou que o termo metrô foi criado em Londres em 1954, e quer dizer metropolitano, então o seu objetivo deve ser ligar Curitiba também a cidades vizinhas. O metrô deve ligar o sul de Curitiba, passar pelo centro, e ir até Colombo. Deve ligar o norte de Curitiba a São José dos Pinhais!, exaltou.

Ele disse ainda que a cidade tem 1780 km de linhas de ônibus, então seria muito dinheiro investido em um metrô para ligar apenas 14 quilômetros dela.

Gafanhotos

Questionado sobre o caso dos gafanhotos, acontecido na Assembleia Legislativa do Paraná em 2002, Greca disse que era deputado federal e não está entre os 70 indiciados pela justiça como envolvidos. Eu tinha um amigo artesão, o Laurentino, que não foi responder uma suspeita da Justiça por falta de conhecimento das leis. Acabou sendo cumprida a decisão, então eu fui ao presídio provisório do Ahú para soltá-lo. à‰ muito complicada a situação, mas o grave é o comprometimento de uma casa feita para fazer leis envolvidas em casos policiais!.

Requião

Sobre o apoio do senador Roberto Requião a sua candidatura, Greca comentou que ele é senador da república, presidente da representação brasileira no Mercosul e compartilha do seu discurso em favor da cidade, então se ele quiser ajudá-lo, será muito bem vindo.

Tem gente que o critica, dizem que ele acabou, mas o Requião tem muita lucidez política. Foi o primeiro prefeito eleito democraticamente após a ditadura!, falou.

Greca disse ainda que Requião deu dimensão social á cidade. Se Lerner deu dimensão urbanística, Requião deu dimensão social. Ele construía uma creche por semana, construiu escolas integrais para que as nossas crianças não ficassem na rua, construiu os armazéns da família para os cidadãos comprarem coisas mais baratas!, finalizou, dizendo que está muito feliz de ter o senador ao seu lado.

Comments are closed.