PSDB é um partido de mentira, diz Zé Dirceu

por Zé Dirceu

Zé Dirceu.

Surpresa no tucanato paulista. Ao revisar a lista de nomes com direito a voto nas prévias de 4 de março para escolha de seu candidato a prefeito da capital este ano, eles chegaram a uma melancólica constatação: a lista de 22 mil filiados emagreceu para apenas 8.500 filiados, pouco mais que 1/3. E eles que já tiveram cerca de 40 mil filiados na capital!

Agora vão fazer a revisão final e entregar as lista a seus pré-candidatos à  Prefeitura, os secretários de Estado Andrea Matarazzo (Cultura), Bruno Covas (Meio Ambiente), José Aníbal (Energia) e deputado Ricardo Trípoli (PSDB-SP). Todos “japoneses” na definição do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, porque todos são iguais, têm pouco mais que traço nas pesquisas.

Mas, olha, supresa mesmo só para os tucanos. Há tempos eu afirmo aqui que o PSDB estava se acabando em termos de militância e se tornando um partido de hollerith. Não consegui ser tão profético assim quanto a debandada, mas a revisão da lista de filiados é a prova concreta de que o partido mingua inexoravelmente.

Razões para isto? Nas pesquisas de opinião pública o eleitor identifica o tucanato com os ricos e a elite do país. à‰ um partido que não tem povo e nem sequer classe média mais, o que chegou a ter por alguns momentos pós-fundação no final dos anos 80.

O fato é que se os tucanos continuarem a conferir as filiações do partido em São Paulo vão acabar em uma Kombi. Pior é que como seus dois mais históricos parceiros, o PPS empacou e não cresce, e o moribundo DEM ameaça se acabar na urnas, daqui a pouco periga eles não encherem a kombi nem com os aliados.

Comentários encerrados.