Por Esmael Morais

Professores do Paraná vão parar na quinta-feira, dia 9

Publicado em 06/02/2012

Em agosto, professores saíram ruas para cobrar promessas de campanha.

Educadores paranaenses realizarão uma paralisação na próxima quinta-feira, dia 9, cobrando do governo Beto Richa (PSDB) a implantação de um terço de hora-atividade, previsto na Lei do Piso.

Os professores estão utilizando as atividades da Semana Pedagógica, que ocorre simultaneamente nas 2,3 mil escolas da rede pública do estado, para convocar a mobilização desta semana.

Na última sexta-feira, dia 3, as escolas foram convocadas para discutir em conferência “online” com a Secretaria de Estado da Educação (SEED) os problemas pedagógicos existentes em cada unidade. No entanto, os assuntos espinhosos eram deliberadamente censurados pelos mediadores do debate.

Para provar a tese da SEED segunda qual “o que é bom a gente mostra o que é ruim a gente esconde”, os educadores, em tom de galhofa, enviavam somente elogios à  Secretaria cujas mensagens eram imediatamente aprovadas pela mediação da conferência online.

O estopim para a alta adesão dos professores ao protesto da próxima quinta também está relacionado à  realização do conselho escolar aos sábados. Para eles, essas reuniões também precisam estar previstas nas horas-atividades.

O protesto desta quinta está sendo organizado pela APP-Sindicato, que ainda levanta as seguintes bandeiras: 1) defesa da saúde para os trabalhadores; 2) qualidade para a educação; 3) 10% do PIB para a educação; 4) implementação da correção do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN de 22,22%) e melhorias na carreira dos funcionários.

Estão previstos atos públicos regionalizados e aulas de 30 minutos na data.