Mais de 220 mil crianças e jovens fora da escola no Paraná

* Número representa 9,5% da população entre 4 e 17 anos no Paraná; em todo o País são 3,8 milhões nessa situação

por Rubens Chueire Jr, via Folha de Londrina

Clique na imagem para ampliar.
As aulas nas escolas estaduais e municipais do Paraná começam hoje. Entretanto, muitas crianças e jovens entre 4 e 17 anos ainda não frequentam aulas no Estado, mais precisamente 227.803. Este número representa 9,5% do total da população nessa faixa etária, que soma 2.934.523 pessoas.

à‰ o sétimo maior registrado entre todas as unidades da Federação, ficando atrás de São Paulo (607.238), Minas Gerais (363.981), Bahia (277.690), Pará (256.323), Rio Grande do Sul (246.254) e Rio de Janeiro (229.488).

Os números fazem parte do estudo De Olho nas Metas 2011, divulgado ontem, pelo movimento Todos pela Educação, entidade que avalia e acompanha as ações e políticas públicas dos governos no setor. Dos mais de 220 mil paranaenses fora da sala de aula, 81.032 são crianças de 4 a 5 anos; 37.559 crianças e jovens de 6 a 14 anos; e 109.212 jovens de 15 a 17 anos, que nunca frequentaram uma escola.

Em todo o País são 3,8 milhões de crianças e jovens nessa situação (1.156.846 estão fora da educação infantil – 4 a 5 anos; e 1.728.015 são jovens entre 15 e 17 anos), representando 9% do total da população brasileira. Os dados utilizados na pesquisa são referentes ao Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 2010 e do Censo Escolar do IBGE 2010.

Entre 2000 e 2010 houve um aumento de 9,2% nas taxas de acesso à  escola. Entretanto, nenhum Estado conseguiu atingir a meta intermediária de atendimento escolar para 2010, estipulada pelo movimento. No caso do Paraná, esse número chegou a 90,5%, mas a meta intermediária era de 92,6%.

Para alcançar a educação que o Brasil precisa, foram definidas cinco metas específicas que englobam a garantia da permanência da criança na escola; alfabetização plena; qualidade do aprendizado; conclusão do Ensino Médio e investimentos. Estas metas devem ser atingidas até 2022.

”Essas crianças e jovens que ainda estão fora da escola representam a população mais difícil e complicada de atender e garantir sua permanência. Normalmente são moradores de zonas rurais e de comunidades mais afastadas dos grandes centros. Por isso insistimos para que o governo desenvolva políticas públicas para esses 3,8 milhões de brasileiros”, afirmou Andrea Bergamaschi, coordenadora geral do Todos pela Educação.

A Equipe da Folha entrou em contato com a Secretaria Estadual de Educação (Seed) para comentar os dados do Paraná no estudo, entretanto não obteve resposta até o fechamento da edição.