Irã comemora Oscar de melhor filme estrangeiro; veja o trailer

via Portal Vermelho

O governo e a imprensa iraniana repercutiram em to país, nesta segunda-feira (27), a conquista do filme Nader e Simin, uma separação, na premiação do Oscar, em sua 84!ª edição. Dirigido pelo iraniano Asghar Farhadi, a película levou o prêmio de melhor filme estrangeiro e também concorreu na categoria melhor roteiro original.

Como o próprio título indica, a narrativa aborda o processo de divórcio de um casal, que envolve discussões profundas ligadas à s tradições e religião.

Repercussão

O canal Press TV, a agência oficial de notícias IRNA, a pro – governamental Fars News e outros órgãos do país persa foram pródigos em elogios para o drama de uma família de classe média que debate o futuro de seu único filho enquanto tramita sua ruptura.

Os principais veículos de comunicação da mídia impressa e eletrônica destacaram o fato de ser a primeira vez que um filme iraniano ganha uma estatueta dourada estadunidense, feito ainda mais notável se for considerado que o seu realizador, Farhadi, vive e trabalha na República Islâmica.

A crítica iraniana louvou a negativa do diretor a que seu filme fosse apresentado no Ocidente como uma sátira frontal ao governo dos aiatolás por parte de jovens supostamente dissidentes, interpretação que alguns meios europeus e estadunidenses têm feito do conteúdo.

Carreira vitoriosa

Nader e Simin, uma separação também conquistou o prêmio de melhor filme estrangeiro no 27!º prêmio Espírito Independente, anunciado um dia antes da entrega do Oscar, divulgou a Press TV.

Anteriormente, já havia levado o prêmio de melhor filme estrangeiro na edição dos César, no dia 24 de fevereiro em Paris, e melhor longa-metragem em língua não inglesa, melhor fotografia, melhor conjunto e melhor roteiro original na 9!ª mostra International Cinephile Society.

Sucesso de crítica

Farhadi conseguiu que seu drama fosse favorito, também como filme estrangeiro, do Círculo de Críticos de Cinema de Nova York em 2011, do jornal Wall Street Journal, e ocupasse a segunda posição no ranking de melhores filmes da revista especializada internacional Sight and Sound.

A edição 2012 do Balão de Ouro e a Associação de Críticos de Cinema da Turquia também reconheceram a obra como melhor filme estrangeiro, do mesmo modo que o Círculo de Críticos de Londres, que premiou o filme também nas categorias de melhor atriz coadjuvante e melhor roteirista.

Com informações da Prensa Latina