Incêndio no jornal “Folha do Boqueirão” pode ter sido criminoso, diz vereador Francisco Garcez

via portal Rádio Banda B

Francisco Garcez (PSDB), proprietário do jornal, votou pela cassação de Derosso.
Um incêndio destruiu parcialmente a sede do jornal “Folha do Boqueirão”, de propriedade do vereador Francisco Garcez (PSDB), presidente do Conselho de à‰tica da Câmara de Curitiba. O fogo começou por volta das 7 horas e os bombeiros chegaram rápido até a casa, localizada na rua Tenente Francisco Ferreira de Souza, 3900, ao lado da Rua da Cidadania do Carmo.

Em entrevista à  Banda B no local do incêndio, o vereador disse que o fogo pode ter sido provocado. “Estava tudo em ordem. à‰ muito estranho este incêndio, até porque têm acontecido umas coisas estranhas com ameaças pra mim. Já tinha até mandado uma carta para o governador relatando tudo. As autoridades têm que dar uma resposta sobre o que aconteceu aqui”, disse Garcez.

Questionado se as ameaças teriam alguma relação com as investigações sobre o caso Derosso, o vereador despistou. “Não só o caso Derosso mas outros assuntos que estamos investigando. Vamos ver o que as autoridades vão responder e investigar”, completou o vereador.

Fogo

Um funcionário que mora nos fundos da casa onde funciona a sede do jornal, percebeu o fogo e logo acionou os bombeiros, que ficam próximos, na Rua da Cidadania. “Conseguimos confinar o incêndio e evitar que o fogo se alastrasse e destruísse toda a casa”, disse o tenente Jeferson, do CB.

Segundo o funcionário que avisou os bombeiros, o incêndio destruiu a redação do jornal, o departamento de informática e financeiro e parte da recepção. Uma das hipóteses é que um curto-circuito tenha provocado o fogo.

A “Folha do Boqueirão” existe há 16 anos e tem 12 funcionários. A distribuição é quinzenal com tiragem de 12 mil exemplares.

O jornal está entre os órgãos de imprensa que receberam verbas da Oficina da Notícia, de propriedade de Claudia Queiroz, mulher do presidente licenciado da Câmara, João Claudio Derosso. A Câmara investiga os contratos de publicidade com a empresa.

Comments are closed.