Eleições 2012: José Serra busca estratégia para vencer rejeição em São Paulo

via Folha

Tucano José Serra já não goza de tanta popularidade entre os paulistanos.

O ex-governador José Serra (PSDB) já começou a discutir com antigos colaboradores pesquisas para avaliar a viabilidade de sua candidatura à  Prefeitura de São Paulo nas eleições deste ano.

Com base em pesquisas qualitativas feitas com pequenos grupos de eleitores, assessores de Serra disseram que é possível reduzir os altos índices de rejeição do eleitorado que ele enfrenta hoje.

Mas isso vai depender de quanto tempo ele terá para fazer propaganda na televisão, e, portanto, da capacidade que os tucanos terão de atrair outros partidos para a campanha do ex-governador.

Segundo a sondagem mais recente do Datafolha, concluída em janeiro, 33% dos eleitores de São Paulo dizem que não votariam de jeito nenhum em Serra. No cenário mais favorável para sua candidatura, ele tinha 21% das intenções de voto em janeiro.

Serra está sob forte pressão do PSDB para concorrer à  prefeitura, mas ainda condiciona o lançamento de seu nome à  construção de um cenário que lhe dê conforto para lidar com os riscos que a eleição deste ano oferece para sua carreira política.

Colaboradores do ex-governador sugeriram que ele acompanhasse a evolução das pesquisas por mais tempo antes de tomar uma decisão. Até lá, ele tentaria manter seu nome em evidência, como favorito do PSDB, para começar a aplacar a avaliação negativa do eleitorado.

Mas os tucanos temem perder o apoio do prefeito Gilberto Kassab (PSD) se Serra demorar muito para se definir, o que romperia a coalizão que controla a capital desde que Serra se elegeu prefeito com Kassab como vice, em 2004.

A indefinição dos tucanos levou Kassab a abrir negociações com o PT no início deste ano para apoiar o ex-ministro da Educação Fernando Haddad, mas as conversas foram interrompidas nos últimos dias, depois que Serra indicou que estava reconsiderando sua candidatura.

Apesar do esforço do governador Geraldo Alckmin para manter seus tradicionais aliados, a costura da coligação que poderia sustentar Serra não está alinhavada.

Serra teme a repetição de problemas ocorridos na eleição de 2008, quando o PSDB se dividiu em dois grupos. Uma ala aderiu à  campanha de Kassab à  reeleição e outra apoiou o lançamento de Alckmin como candidato.

Alckmin não conseguiu nem chegar ao segundo turno, e agora Serra teme que algo parecido ocorra com ele. “Serra quer a garantia de que não será abandonado pelo PSDB. Ele não vai. à‰ o nosso candidato”, afirma o presidente nacional da sigla, Sérgio Guerra.

Serra espera que Alckmin encontre uma solução para evitar que o desfecho das prévias para escolher o candidato a prefeito não vire um obstáculo a sua candidatura.

Quatro pré-candidatos se inscreveram para as prévias, que estão marcadas para o dia 4 de março. Quando elas foram convocadas, Serra dizia que não tinha interesse na eleição, e por isso outros candidatos se apresentaram.

HESITAà‡àƒO

O lançamento da candidatura de Serra ainda divide seus principais aliados. Uns defendem que ele concorra mesmo se houver risco de derrota, com o argumento de que ele manterá assim seu nome em evidência.

Outros acham que Serra só deveria concorrer se as condições forem favoráveis. Para outros, ele deveria se preservar para a eleição presidencial de 2014, quando poderia concorrer pelo PPS se o PSDB preferir lançar o senador Aécio Neves (MG).

Hoje, a maior pressão pela candidatura de Serra parte do Palácio dos Bandeirantes. Uma vitória do PT pode comprometer os planos de Alckmin para se reeleger governador nas eleições de 2014.

Para tucanos, a discussão pública da candidatura de Serra serviu para atrair aliados e impedir que avançasse o namoro de Kassab com os petistas. Mas a volta de Serra ao palco acabou valorizando o passe de Kassab para Haddad e o PT.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Se esse sujeito for eleito novamente, a Prefeitura de São Paulo vai virar cinema, onde se paga 1/2 entrada.

  2. SERRA DE NOVO NÃO!

    Na ânsia pelo poder
    José Serra é capaz de
    Fazer peripécias mil
    Inclusive rebatizar
    O País que sonha governar
    Como Estados Unidos do Brasil.

    Quem sabe assim ele agrade
    Os americanos compadres
    Que querem o nosso quintal
    Para extrair livremente
    O petróleo que abundantemente
    Existe na camada pré-sal.

    Talvez deseje ser prefeito
    Para ver se dá um jeito
    Na repercussão indesejada
    Do livro cheio de provas
    Acerca das nefastas manobras
    Pelo PSDB praticadas.

    Mais uma vez com determinação
    Ele promete para a população
    Que se eleito irá até o fim
    Talvez ele engane o povo
    Mas por eu não ser bobo
    Não deixarei que engane a mim.

    Eduardo de Paula Barreto – SP.

  3. JOSÉ SERRA

    Lá vem José Serra de novo
    Tentando ludibriar o povo
    Com a sua carinha de inocente
    Quer ser prefeito de São Paulo
    Já que seus votos não tiveram saldo
    Suficiente para elegê-lo presidente.

    O cargo não é o mais importante
    O que importa é estar atuante
    Na máquina do poder
    Porque no final das contas
    O que interessa é a pompa
    Na qual o político costuma viver.

    Mas fico bastante preocupado
    Devido ao famoso atentado
    Que quase levou Serra ao céu
    Será que ele teria saúde suficiente
    Para guiar São Paulo conscientemente
    Depois da atômica bolinha de papel?

    O Serra é muito corajoso
    Pois se sair vitorioso
    Aumentará muito a sua fama
    E isto talvez lhe traga perigo
    Porque surgirão outros livros
    Como o “˜Privataria Tucana”™.

    Aqui em São Paulo o PSDB
    Tem a segurança que deseja ter
    Pois exerce influência sobre a imprensa
    E assim ele vai se perpetuando
    No poder e a elite vai ficando
    Com fama de gente que não pensa.

    É hora do PSDB ir embora
    Apagando para sempre da história
    A sua política de subserviência
    E permitir ao Brasil prosseguir
    Aparando as arestas e assim
    Consolidar a sua independência.

    Eduardo de Paula Barreto -SP.

  4. É muita ignorância mesmo alguém votar neste Sr. e em seu partido.

  5. O NETINHO DE PAULA DEVERIA GANHAR , ESSES DINOSSAUROS CORRUPTOS COMO O SERRA TEM QUE SER BANIDO DA POLÍTICA E PRESO

  6. Será que alguém em juízo perfeito votaria em um candidato que já foi quase tudo (presidente da Une, prefeito de S. Paulo, governador, senador, ministro, deputado, …) e jamais concluiu um único mandato.

    Sempre usou cada cargo como trampolim para obter outro cargo.

    Carreirista filho duma égua.

    E ainda por cima ladrão. A filha tem uma offshore nas Ilhas Virgens Britânicas, o cunhado também, o sócio também, o amigo também, …

    Para votar em Serra tem que ser muito trouxa. Em conheço vários, aqui em Curitiba…

  7. aqui não e previsões, se o brasil tiver uma justiça seria ,a candidatura de serra não se concretisa.mas no brasil para o psdb tudo pode ,mas os factos existem .não vê quem não quer…

  8. Pra que o Serra ir tão longe, ele não viu as Previsões do Mago, Guru das laminas sagradas.

    Bruxo Chik Jeitoso mais chik que jeitoso com suas Previsões certeiras para Prefeitura de São Paulo, bombasticas, arrepiadoras, porque ele como
    diz minhas cartas não mentem jamais realizou as mesmas 14.06.2011
    quando o Celso Russumano tinha 1%

    Hoje lidera as Pesquisas em São Paulo

    http://www.youtube.com/watch?v=HO2CbJAmvaI

  9. sera que os dados ducumentais do livro do aumary ribeiro,vai deixar o serra concorrer?os dados do tribunal e cartorios de nova iorque…..