Crise no PT: Vice-presidente de Curitiba renuncia ao cargo

por Josianne Ritz, via Política em Debate

A advogada Mírian Gonçalves deixou a vice-presidência do PT.

A aliança que está sendo costurada entre o PT e PDT para a candidatura do ex-deputado Gustavo Fruet (PDT) a prefeito causou a primeira baixa no diretório municipal petista. Na semana passada, Mírian Gonçalves renunciou ao cargo de vice-presidente do diretório municipal, por não concordar com o processo de definição do destino da legenda nas eleições de outubro. O partido decidirá em abril se lança candidato próprio ou apóia outro partido em Curitiba. A carta redigida por ela para anunciar a renúncia diz que é de conhecimento das bases! o desconforto dela com o processo eleitoral como está sendo comandado.

Mírian assumiria a presidência do partido em abril, já que a presidente do partido, a ex-vereadora Roseli Isidoro, pretende se candidatar a uma vaga na Câmara Municipal. Na próxima quinta-feira, o diretório municipal se reunirá para escolher o novo vice-presidente. Entre os cotados estão Roni Barbosa, presidente da CUT local, e o vereador Jonny Stica.

O vereador Pedro Paulo (PT), que também faz parte do diretório do PT em Curitiba, minimizou a renúncia de Mirian. Na opinião dele, a decisão dela não evidencia uma crise do partido em relação ao pleito de outubro.

Miriam não concorda com o processo de escolha, mas é, inclusive favorável à  aliança nas eleições. Ela deixa a vice-presidência, mas continua no diretório do partido, como antiga e respeitada integrante do partido!, disse Pedro Paulo.

No PT, tudo é discutido. Nada é feito de forma que não seja democrática. Nós discutimos muito, mas acatamos a decisão da maioria. Não há truculência!, garantiu.

Comentários encerrados.