Vice-prefeito de Londrina está sem receber atribuições do executivo há sete meses

por Juliana Leite, via O Diário

Vice-prefeito José Joaquim Martins Ribeiro.
Desde seu afastamento do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel) em junho de 2011, o vice-prefeito de Londrina, José Joaquim Martins Ribeiro, não tem recibido atribuições do chefe do executivo. Ele o prefeito Barbosa Neto (PDT) se falaram apenas uma vez por telefone nesse período de sete meses.

De acordo com Ribeiro, ele continua disponível aos trabalhos, mas desde que pediu afastamento não recebeu mais convites ou trabalhos para serem executados. Ele continua a receber o salário de R$ 5 mil, mesmo sem visitar a Prefeitura de Londrina.

Nesta segunda-feira (30), o vice-prefeito disse não querer polemizar o assunto, mas contou que Barbosa Neto nunca mais pediu para ele fizesse algum trabalho. “Estou disponível, mas quietinho no meu canto”, alegou.

O relacionamento dos dois ficou abalado quando o vice se mostrou favorável à  derrubada das chamadas leis da Muralha, que delimitam a instalação de grandes empreendimentos no perímetro urbanos. O fato teria irritado o prefeito Barbosa Neto, que entrevista coletiva, criticou o companheiro e declarou: “Quem manda aqui sou eu”.

O prefeito ainda comentou, em outubro, após se envolver em um acidente de carro, que não tiraria licença do cargo e que não seria naquela ocasião que Ribeiro assumiria o posto.

A reportagem de odiario.com tentou falar no gabinete do prefeito e foi informada que “Ribeiro teria pedido afastamento do cargo e que Barbosa Neto não teria um vice-prefeito”. Ao ser comunicado deste dado, o vice-prefeito não demonstrou estranheza. “Acho que ele pensa e age como se não tivesse um vice mesmo”, comentou.

Questionado se o distanciamento entre os dois poderia ter ocorrido devido ao apoio que Ribeiro pretende dar ao candidato de seu partido à  Prefeitura, Marcelo Teodoro (PSC), o vice-prefeito disse que não teria como afirmar e preferiu desconversar. “Há uma série de situações que é melhor deixar para lá para não termos desavenças. Quero cuidar da minha vida. Se ele precisar, estou à  disposição”, refiarmou novamente nesta segunda-feira.