Em busca da reeleição, Rossoni lança pacote de bondades! para deputados

Valdir Rossoni (PSDB).
O poeta Augusto dos Anjos cravou no início do século passado que a mão que afaga é a mesma que apedreja!. E é assim que está agindo o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Valdir Rossoni (PSDB), 100 anos depois.

No apagar das luzes do ano passado, o tucano havia cancelado o pagamento do 14.!º e do 15.!º salário relativos à  convocação e desconvocação! dos deputados estaduais. A medida representou um corte de R$ 40 mil nas contas dos parlamentares.

O diabo é que horas antes de anunciar a medida moralizadora!, no dia 13 de dezembro, Rossoni havia se reunido com o colégio de líderes dos partidos para dizer que manteria a convocação e a desconvocação!. O tucano roeu a corda e causou revolta entre gregos e baianos — leia-se, situação e oposição –, que se sentiram traídos.

Depois do apedrejamento público que promoveu contra os colegas de parlamento, Rossoni volta à  cena agora com um pacote de bondades! que consiste no reajuste da verba de ressarcimento. Cada deputado ganhará 14,44% de aumento. De R$ 27,5 mil receberá R$ 31,4 mil para bancar despesas com alimentação, telefone e correio.

O afago de Rossoni aos deputados tem como objetivo único a reeleição dele em dezembro deste ano. Fala-se, inclusive, que o tucano estaria prometendo até ampliar os gabinetes visando permanecer no cargo por mais dois anos.

Um deputado da base governista afirmou ao blog nesta quinta-feira (26) que o estrago na imagem do presidente da Assembleia foi muito grande por causa do episódio. Não adianta fazer o estilo “low profile” porque quem apanha nunca esquece!.

A prova dos noves para Rossoni será na contagem das garrafas, ou seja, nos votos que precisará para ser reconduzido à  presidência da Assembleia.

Comments are closed.