A placa do Pessuti ‘tomou Doril’ e sumiu do Palácio Iguaçu; pode isso?

Placa de Pessuti 'tomou Doril'. Jonathan Campos / Gazeta do Povo.
No dia 19 de dezembro de 2010, como pompa e circunstância, o então governador Orlando Pessuti (PMDB) descerrou a placa de reinauguração do Palácio Iguaçu. O início da obra fora autorizada três anos antes pelo antecessor e correligionário Roberto Requião (PMDB).

Pois bem. Ontem pela manhã a placa de Pessuti sumiu da parede do prédio histórico. Questionado sobre esse fato, o governador Beto Richa (PSDB) saiu-se com essa: Tiraram? Nem reparei…!.

O fato é que o governo tucano faz de tudo para apagar a história. Este blog registrou no ano passado que o portal da Agência Estadual de Notícias na internet havia defenestrado de seus bancos de dados os nomes dos ex-governadores Jaime Lerner, Mário Pereira, Roberto Requião e Orlando Pessuti.

Para a turma do “Tucanistão”, a história começou em 1!º de janeiro de 2010. Um horror.

Coincidência ou não com o “apagão” no portal da Agência de Notícias, ato contínuo, Richa determinou o cancelamento das aposentadorias dos antecessores.

Reveja o comercial dos anos 80 do remédio Doril:

Comments are closed.