Vanhoni quer 8% do PIB para educação

via Estadão

Deputado à‚ngelo Vanhoni (PT).

Com prazo apertado que ameaça a votação do Plano Nacional de Educação (PNE) neste ano, o deputado à‚ngelo Vanhoni (PT-PR), relator da matéria na Câmara, tentou construir ontem um acordo com o Planalto para definir a porcentagem do PIB que deve ser investida em educação até 2020. Vanhoni trabalhava para elevar a meta dos atuais 5% para cerca de 8%, contra os 7% do texto encaminhado pelo Executivo.

O relator tem sido pressionado pelo Planalto a manter os 7%, sob o argumento de que a crise econômica exige austeridade fiscal, enquanto setores do PT, entidades e sindicatos defendem 10%. O impasse fez o petista adiar novamente a leitura do parecer, para a frustração de representantes da Campanha Nacional Pelo Direito à  Educação e da União Nacional dos Estudantes (UNE) que compareceram ontem à  Câmara. O texto deve finalmente ser apresentado hoje.

“Pode ser um pouco para cima, para baixo, desse valor próximo aos 8%”, disse Vanhoni à  imprensa, antes de encontro no Palácio do Planalto com os ministros Ideli Salvatti (Secretaria de Relações Institucionais), Gleisi Hoffman (Casa Civil), Fernando Haddad (Educação) e Guido Mantega (Fazenda). Segundo o Estado apurou, a reunião não foi conclusiva.

Comentários encerrados.