Mais um vereador tucano denunciado ao Conselho de à‰tica por nepotismo

Vereador Odilon Volkmann.

via O Estado do Paraná

Depois do caso de João Cláudio Derosso (PSDB), que empregou Renata Queiroz, irmã de sua mulher, Cláudia Queiroz Guedes e alegou que como não é casado no papel não via problemas na contratação, mais uma denúncia semelhante de nepotismo chega ao Conselho de à‰tica da Câmara Municipal de Curitiba.

O vereador Odilon Volkmann (PSDB) foi denunciado por um cidadão por manter, até agosto deste ano, a funcionária Emília Rocha em seu gabinete. Segundo a denúncia, Rocha seria mulher do vereador, sem registro civil. Volkmann confirmou o relacionamento com a ex-funcionária, mas disse que, a partir do momento em que o namoro ficou sério, decidiu exonerá-la.

Emília Rocha trabalhou no gabinete de Volkmann desde sua posse até o dia 1!º de agosto deste ano, quando foi exonerada. Neste ano, ela ocupou cargo de assessora técnica parlamentar CC-5, com remuneração de R$ 7290,54 líquido.

Ela era funcionária do meu mercado. Me ajudou muito na campanha e a nomeei em um cargo no meu gabinete. Começamos um namoro quando ela já era funcionária da Câmara. Mas, exatamente por porque esse namoro ficou sério, decidi exonerá-la!, disse o vereador, que informou já ter dado essas mesmas explicações, inclusive com a apresentação de documentos!, ao Ministério Público do Estado, que recebeu denúncia semelhante do mesmo cidadão. à‰ jogo política, coisas de adversários aqui no meu bairro (Sítio Cercado), mas vou provar, novamente, que estou correto e processar essa pessoa por calúnia e danos morais!, disse.

O vereador não quis comentar a situação de Derosso. Cada caso é um caso. Mas penso que torna-se nepotismo quando a pessoa, mesmo que sem um documento, tenha o mesmo endereço, ou patrimônio em comum, o que não é meu caso. Mesmo assim eu preferi exonera-la!, disse. Eu sou divorciado, ela é solteira e não tem mais nenhum vínculo com a Câmara. Ninguém tem o direito de se meter em nossa vida pessoal!, concluiu.

A denúncia contra Volkmann está na pauta da próxima quarta-feira do Conselho de à‰tica. Segundo o presidente do Conselho, Francisco Garcez (PSDB), por se tratar de uma denúncia de cidadão, o caso será encaminhado para a Corregedoria da Câmara, que decide se aceita ou não a denúncia, colocando o Conselho para analisar o caso.

Comentários encerrados.