Sarney diz que estatização de fundação foi ‘prova de amor’ ao Maranhão

da Folha.com

Sarney, por Nathan.

Em artigo publicado em seu novo blog, o presidente do Senado, José Sarney, afirmou que a estatização da fundação que leva o seu nome, no Maranhão, foi uma “prova de amor” ao Estado.

Dizendo serem “injustas” as críticas de “alguns idiotas”, Sarney lista documentos, peças de museu de obra de arte e documentos que passarão para a tutela do governo estadual.

“Doar ao povo do Maranhão um patrimônio, como o que outros presidentes venderam, do meu valioso arquivo de mais de um milhão de documentos, três mil peças de museu de obras de arte e uma biblioteca de mais de 30.000 livros, muitos raríssimos, que acumulei ao longo de minha vida. E o fiz grandeza, amor e desprendimento”, escreveu Sarney.

Uma lei sancionada no mês passado pela governadora Roseana Sarney (PMDB), filha do senador, criou uma nova fundação pública –a Fundação da Memória Republicana Brasileira.

Esta nova fundação irá receber o acervo da Fundação José Sarney, que está sem recursos e será extinta. Entre os bens que serão transferidos está a sede da fundação, um prédio do século 17, em São Luís, doado à  fundação pelo Estado do Maranhão.

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) no Maranhão decidiu questionar na Justiça a lei que, na prática, “estatiza” a Fundação José Sarney.

A lei sancionada coloca o senador e ex-presidente como patrono da nova fundação, com o direito de indicar dois de seus 11 conselheiros. Após sua morte, o direito é transferido para seus herdeiros.

1 Comentário

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. É muita cara de pau…seu bigodom…imagina se o contrario o que seria do povo do Maranhão.