O Brasil que o tucano José Serra não conhece é destaque na revista americana

por Helena Sthephanowitz, via blog Os Amigos do Presidente Lula

Eu gostaria de chamar atenção dos meus queridos leitores para duas notícias, ou, duas análises sobre o Brasil.

Primeiro, do ex-governador de SP, José Serra (PSDB): Brasil ainda é um país pequeno. O Brasil ainda é, no contexto da economia mundial, por incrível que pareça, um país pequeno”, disse o tucano durante palestra no á jovens empreendedores, na Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

A segunda análise é da reportagem da revista americana “The New Yorker” que circula na edição do dia 5 de dezembro. A análise partirá, principalmente, do momento econômico positivo que o Brasil passa, em comparação à  economia mundial: O país era antes um dos mais ignorantes e de economia instável e hoje vive um momento de crescimento, baixo endividamento, equilíbrio orçamentário e emprego pleno!.

O perfil da presidente Dilma Rousseff será tema de uma reportagem da revista norte-americana “The New Yorker” que circula na edição do dia 5 de dezembro. Em prévia divulgada no site da revista, a publicação mostra que a análise partirá, principalmente, do momento econômico positivo que o Brasil passa, em comparação à  economia mundial, para mostrar quem é a presidente.

Sob o título de “The Anointed”, a ungida, na tradução literal, remete os feitos de Dilma ao trabalho de seu padrinho e antecessor político, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A reportagem trará fatos da história recente do país, como a ascensão de parte da classe baixa à  média em 2010.

Depois analisa que o país era “antes um dos mais ignorantes e de economia instável” e hoje vive um momento de crescimento, baixo endividamento, equilíbrio orçamentário e emprego pleno.

Segundo o site, entre os grandes poderes econômicos, o Brasil alcançou algo raro: “alto crescimento, a liberdade política e a diminuição da desigualdade”. ….

Já o nosso brasileiro José Serra, diz: O Brasil tem que vencer esse quadro de subdesenvolvimento, de não desenvolvimento, de modéstia em relação a avanços sociais e peso na economia mundial.

HISTà“RIA

A reportagem narra a história de Dilma, relatando que, em 2010, Lula a ungiu como sucessora. E que a presidente, agora com 63 anos, era um estudante universitária durante o golpe de 1964 que estabeleceu a ditadura militar no Brasil (1964-1985).

O texto conta que no final dos anos 1960, Dilma foi casada com um militante de oposição à  ditadura, Cláudio Galeno Linhares, com quem viveu na clandestinidade, armazenou e transportou armas, bombas e dinheiro roubado, além de planejar e executar ações. Depois, deixou Linhares para se casar com Carlos Araújo.

No início de 1970, após ser presa pelos militares, passou três anos na prisão, onde ela teria sido submetida “a tortura extensiva”. A revista diz que Dilma nunca esteve pessoalmente envolvida em ações violentas durante seus dias de militante.

Depois de liberada, ela se pós-graduou em economia, se filiou ao PDT e logo começou a trabalhar em cargos de governo em Porto Alegre.

Quando presidente, Lula se reuniu com Dilma e “de tão impressionado que ficou a nomeou ministra de Minas e Energia” (link da Revista aqui).

José Serra deveria comprar um exemplar da revista para ler….para entender mais do Brasil

Comentários encerrados.