Ministro da Educação condena intervenção da polícia na USP

Estudante protesta contra 'PMídia' na USP. Foto: Danilo Verpa/Folhapress.

O ministro da Educação, Fernando Haddad, criticou hoje (8), em Franco da Rocha (SP) a ação da Polícia Militar na reintegração de posse da reitoria da Universidade de São Paulo (USP). “Não se pode tratar a USP como se fosse a cracolândia. Nem a cracolândia como se fosse a USP”, afirmou Haddad durante vistoria ao antigo hospital do Juqueri, numa crítica aos governos estadual e municipal.

Ao estado pelo fato da USP e da Polícia Militar serem subordinadas à  esfera do Estado. E à  Prefeitura, já que os usuários de crack interditarem ruas no centro de São Paulo sem serem incomodados.

Haddad, no entanto, ponderou que a invasão da reitoria foi um ato “arbitrário” e “autoritário” de uma minoria. “Esse expediente, além de ser autoritário, não produz bons resultados em nenhum lugar”, afirmou o pré-candidato à  prefeitura de São Paulo. As críticas foram feitas junto ao atual secretário estadual de Desenvolvimento Metropolitano, Edson Aparecido.

Está previsto um convênio entre o Estado e o Governo Federal para que o governo paulista ceda o prédio do antigo hospital do Juqueri para a instalação de um campus federal.

da Folha.com

Comentários encerrados.