Bomba: Mídia golpista apresenta prova contra Orlando Silva: ele é preto!

Orlando Silva foi defenestrado pelo PIG. Foto: Daniel Marenco/Folhapress.

Decorridos 22 dias da denuncia na revista Veja, eis que apareceu a prova contra o ex-ministro do Esporte, Orlando Silva: ele é preto.

Nada de novo surgiu que possa incriminar o nego! Orlando, como prometera o Partido da Imprensa Golpista (PIG) !“ composto basicamente pela elite branca!, como atestou há cinco anos o ex-governador de São Paulo, Cláudio Lembo (DEM).

“Nós temos uma burguesia muito má, uma minoria branca muito perversa”, disse à  época o ex-governador paulista.

Como o propósito era derrubar por derrubar o ministro do PCdoB e, de lambuja, atingir o governo da presidenta Dilma Rousseff, não é preciso provas das acusações de desvio de recursos públicos contra o ex-ministro do Esporte. Basta o denuncismo vomitado pela mídia golpista.

A ideia do PIG é mostrar o governo como um antro de corrupção, insanável, portanto, passível de ser trocado imediatamente pelos udenistas de plantão.

Para os golpistas, a herança lulopetista! é um câncer que precisa ser extirpado da sociedade.

Nem bem o corpo do Negão! esfriou !“ que caiu do galho!, como registrou Arnaldo Jabor na Rádio CBN !“ mais um ministro, Carlos Lupi, do Trabalho, entra na linha de tiro do PIG. à‰ a bola da vez.

Agora é o ex-jornaleiro Lupi quem enfrenta a fúria da preconceituosa mídia. Lula também sofreu na pele anos a fio o preconceito da elite branca que ainda tem ojeriza ao fato de que um ex-metalúrgico e retirante nordestino tenha chegado à  presidência da República.

Paralelamente, a mídia golpista segue à  risca o script para desacreditar os partidos políticos. Nenhum presta, são todos iguais (corruptos). Ah, tem uma exceção aos olhos dela: o PSDB.

As denúncias são aliviadas contra os tucanos, sempre. Vide o caso dos escândalos com a venda de emendas parlamentares na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Resta saber se o governo Dilma continuará sendo orientado pelo PIG e pelas pesquisas de opinião para demitir os ministros, ao sabor do vento e da conjuntura política.

Caso não haja a intenção de ser dirigido pela imprensa golpista — e como não há provas contra o ex-ministro do Esporte, além da pele negra –, seria politicamente correto o governo fazer um ato de desagravo mais contundente a Orlando Silva reintegrando-o à  Esplanada. Representaria um “chega pra lá” na preconceituosa “burguesia muito má e na minoria branca muito perversa”.

8 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Textos sobre política precisam ser mais claros, ou confundem ainda mais a opinião pública.

  2. Muitas coisas nos bastidores voces caros amigos não sabem, o PM pode ter mentido sobre as provas, isto caberia sua prisão por falsa denuncia,calunia, ele também pode ter sido comprado, um cala boca, pode ter sido ameaçado, de qualquer forma teria que ser preso.

    • Só esqueci de dizer, que acho muito estranho tudo isto, pelo fato da imprensa se calar simultaneamente, não divulga mais nada, o assunto da Ibope e depois acaba quase que por mágica. E por falar nisto!vocês sabem daquele senhor que alegou ter provas de corrupção envolvendo o Ricardo Teixeira (CBF) e o Joseph Blater(FIFA)?Alguem sabe?As denuncias da Veja nasce e morre no meio do caminho, depois ela mesmo não “corre atrás”,parece que o importante é o estrago causado e não o resultado final, que é a punição da corrupção, ou é vender revistas somente?

  3. Aroldo e Vanessa não entenderam a ironia do post: como não foi apresentado provas, a única acusação que resta, por enquanto, é que ele é negro. E negros, nordestinos, pobres ou operários não podem comandar um país , muito menos eventos como uma copa do mundo, na visão da “massa cheirosa” (termo cunhado por Eliane Castanhede). Segundo o observatório da imprensa, jornalista Alberto Dines: ” O ministro do Esporte foi obrigado a demitir-se porque a Procuradoria Geral da República pediu a abertura de um inquérito e o Supremo Tribunal Federal autorizou-a. A investigação relaciona-se com as falcatruas e não com o recebimento de propinas. Depois da defenestração do ministro, seu acusador” (o PM detratosr João Dias) ” confessou à imprensa que DESISTIRIA de procurar as provas. Ninguém o cobrou por isso. Nem o semanário” (VEJA )” sentiu-se na obrigação de sequenciar o episódio”.

  4. Esta matéria é uma ofensa aos brancos, que não deixa de ser uma incitação a desentendimentos entre brancos e negros. Você, por acaso, quer ver o “circo” pegar fogo? Os negros hoje não estão em desvantagem em relação aos brancos, basta assistir a uma partida de futebol( pensar nos salários dos jogadores), as vantagens nos vestibulares, nos concursos públicos… Semear discórdias entre as pessoas é arma do diabo. Brancos e negros são as teclas do piano e juntas produzem belas melodias por alguém que sabe tocar. Para pessoas de bem, preconceito racial é coisa do passado. Vamos virar a página!

  5. Acho essa matéria sem propósito e pouco explicativa, bem como, levar a queda do ministro como um problema racial é um caminho que não auxilia na compreensão das lacunas e buscas da Presidente Dilma.

    Pergunto onde estava o problema racial na queda do Nelson Jobim? de Antônio Palocci? de Luiz Sérgio? de Alfredo Nascimento? de Wagner Rossi? de Pedro Novais? e possivelmente do Lupi?

    Acho que o conteúdo racial aqui impingido a este episódio é uma saída “fácil” para problemas políticos efetivos. Não que eu não reconheça os imensos problemas raciais que aqui enfrentamos, no entanto, este blog se seguir essa linha fica fragilizado em mostrar a política como ela é!

  6. CADE AS PROVAS,? SERA Q Ñ VAI SOBRAR NADA PROS GOLPISTAS AI?