Bomba: Mídia golpista apresenta prova contra Orlando Silva: ele é preto!

Orlando Silva foi defenestrado pelo PIG. Foto: Daniel Marenco/Folhapress.

Decorridos 22 dias da denuncia na revista Veja, eis que apareceu a prova contra o ex-ministro do Esporte, Orlando Silva: ele é preto.

Nada de novo surgiu que possa incriminar o nego! Orlando, como prometera o Partido da Imprensa Golpista (PIG) !“ composto basicamente pela elite branca!, como atestou há cinco anos o ex-governador de São Paulo, Cláudio Lembo (DEM).

“Nós temos uma burguesia muito má, uma minoria branca muito perversa”, disse à  época o ex-governador paulista.

Como o propósito era derrubar por derrubar o ministro do PCdoB e, de lambuja, atingir o governo da presidenta Dilma Rousseff, não é preciso provas das acusações de desvio de recursos públicos contra o ex-ministro do Esporte. Basta o denuncismo vomitado pela mídia golpista.

A ideia do PIG é mostrar o governo como um antro de corrupção, insanável, portanto, passível de ser trocado imediatamente pelos udenistas de plantão.

Para os golpistas, a herança lulopetista! é um câncer que precisa ser extirpado da sociedade.

Nem bem o corpo do Negão! esfriou !“ que caiu do galho!, como registrou Arnaldo Jabor na Rádio CBN !“ mais um ministro, Carlos Lupi, do Trabalho, entra na linha de tiro do PIG. à‰ a bola da vez.

Agora é o ex-jornaleiro Lupi quem enfrenta a fúria da preconceituosa mídia. Lula também sofreu na pele anos a fio o preconceito da elite branca que ainda tem ojeriza ao fato de que um ex-metalúrgico e retirante nordestino tenha chegado à  presidência da República.

Paralelamente, a mídia golpista segue à  risca o script para desacreditar os partidos políticos. Nenhum presta, são todos iguais (corruptos). Ah, tem uma exceção aos olhos dela: o PSDB.

As denúncias são aliviadas contra os tucanos, sempre. Vide o caso dos escândalos com a venda de emendas parlamentares na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Resta saber se o governo Dilma continuará sendo orientado pelo PIG e pelas pesquisas de opinião para demitir os ministros, ao sabor do vento e da conjuntura política.

Caso não haja a intenção de ser dirigido pela imprensa golpista — e como não há provas contra o ex-ministro do Esporte, além da pele negra –, seria politicamente correto o governo fazer um ato de desagravo mais contundente a Orlando Silva reintegrando-o à  Esplanada. Representaria um “chega pra lá” na preconceituosa “burguesia muito má e na minoria branca muito perversa”.

Comentários encerrados.