Avião de Rossoni vai custar até 57% mais caro que voo fretado

por Sandro Mose e Jessé Henrique, especial para a Gazeta do Povo

O valor da hora de voo do avião que a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) quer fretar para servir aos deputados da Mesa Exe!­cutiva está acima dos preços praticados pelo mercado, tanto em voos comerciais quanto em serviços de táxi aéreo. Um levantamento feito pela Gazeta do Povo, no entanto, mostra que o valor estipulado por horas voadas é de 9% a 57 % maior do que o valor cobrado por passageiros por quatro empresas de táxi aéreo que operam em Curitiba.

De acordo com o edital divulgado na última quarta-feira, o poder Legis!­lativo definiu como limite máximo proposto o valor de até R$ 7.250 por hora de voo em uma aeronave que comporte até 7 pessoas. Dividindo este valor pelo número máximo de eventuais passageiros, chega-se ao número de R$ 1.035 por hora voada para cada passageiro.

O custo de uma hora voada por passageiro em um táxi aéreo varia de R$ 600 a R$ 920. O levantamento foi feito com as empresas, Ava!­lon, Arrowjet, Taxi Aéreo Hércules e Helisul. Destas, apenas as duas últimas estão em condições de participar do pregão nesta tarde. As outras empresas não tem aviões com as características requeridas pelo edital.

A Gazeta do Povo também comparou o valor da hora de voo por passageiro no avião a ser alugado pela Assembleia com o custo de uma passagem em voo comercial. Com o valor de uma hora voo, o presidente da Assembleia poderia comprar uma passagem para um voo de ida e volta para a cidade de Paris, com a TAM, e lhe sobraria dinheiro para visitar ainda a capital chilena Santiago, sem ultrapassar o valor limite para uma hora voada na licitação.

Esta é a segunda tentativa da presidência da Assembleia em alugar horas de voo. Em junho, a Casa chegou a lançar um edital que previa gasto máximo de até R$ 250 mil por ano com o serviço, mas nenhuma empresa interessada apareceu. Desta vez, a concorrência será feita através de pregão presencial, marcada para hoje. Para tentar atrair interessados, a direção da Casa elevou a oferta.

O edital prevê que paradas para embarque e desembarque que excedam quatro horas de duração terão um valor adiconal de R$ 500. A empresa contratada terá de disponibilizar aeronaves com capacidade para até sete passageiros, que ficariam à  disposição da presidência. Em março, a Casa também abriu concorrência para a compra de passagens aéreas com custo de até R$ 80 mil ao ano. Cada um dos 54 parlamentares já tem à  sua disposição uma verba de R$ 9,3 mil por mês para transporte, o que in!­!­clui a compra de passagens aéreas.

Outro lado

De acordo com o presidente da As!­!­sem!­bleia, Valdir Rossoni (PSDB), o objetivo do fretamento é atender à s demandas de deslocamento imediato da Mesa Execu!­tiva, quando houver necessidade. Segundo ele, o valor foi definido pela comissão de licitações da Casa com base em um estudo de mercado! que levou em conta as características da aeronave pretendida.

Ele explica que, ao contrário do edital anterior, quando a disputa por preços era fechada, neste há possibilidade de negociação e disputa direta entre as empresas com a melhor oferta. Os proponentes é que vão nortear o preço. A tendência é cair o valor!, afirma. Questionado sobre a necessidade do presidente da Assembleia possuir horas de voo disponíveis, Rossoni declarou que a licitação é transparente e necessária!.

4 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. E o Romanelli agora só de avião, para não furar mais pedágio do Richa!!!

  2. Tem alguma coisa errada. Ele faz a despesa e manda a conta prá minha casa? Via imposto do meu carro? Tô quebrado com essa amante argentinabiturense.

  3. O Esmael: Mas ele é tucano né. Tucano não é incomodado pela mídia.

  4. volta justus com o rossoni a coisa ficou muito pior para nós paranaenses. o que era ruim piorou e muito. o homem quer moralizar a alep como??????