a {color: #009BC2;} #content .single-entry-header h1.entry-title {color: #009BC2!important;} input#submit:hover {background-color: #009BC2!important;} #content .page-entry-header h1.entry-title {color: #009BC2!important;} .searchsubmit:hover {background-color: #009BC2!important;}

Atlético adota “Ficha Limpa” na eleição de dezembro

* Os sócios perguntam: Será que a ‘peneira ética’ vai segurar algum dos candidatos ao comando do clube?!

Diogo Fadel Braz e Mario Celso Petraglia travam disputa pelo comando do Atlético.

Se a lei da Ficha Limpa ainda patina no Supremo Tribunal Federal (STF), podendo não vigorar nas eleições municipais de 2012, quando os brasileiros vão à s urnas para eleger os próximos 5,5 mil prefeitos, a mesma coisa não acontecerá no Clube Atlético Paranaense (CAP), que já adotou o critério para a escolha do novo Conselho Deliberativo o em 15 de dezembro.

De acordo com o estatuto do Atlético, o candidato deverá apresentar certidões negativas de ações cíveis e criminais na Justiça Comum Estadual e Fe!­!­deral, bem como certidão negativa de protesto de títulos na co!­!­marca de Curitiba e na comarca em que o candidato residir, se di!­!­versa!.

O advogado Diogo Fadel Braz, que concorre pela chapa Paixão pelo Furacão!, não se preocupa com a norma. Isso é um pré-requisito. Mesmo que não fosse exigido, nós iríamos apresentar!.

Já o “homem de negócios” Mario Celso Pe!­!­!­tra!­glia, como se define no Facebook, candidato pela chapa CapGigante!, pediu que a sua assessoria de imprensa fosse procurada. Através dessa, a reportagem foi comunicada que o dirigente não fala sobre política antes do tér!­!­!­mino do Brasi!­leiro!.

Sendo a última e mais importante disputa eleitoral deste ano no Paraná, o clube rubro-negro movimentará cerca de 8 mil sócios no pleito do mês que vem.

Com informações de Robson Martins, no jornal Gazeta do Povo.

Comentários encerrados.