Vereadora do PPS que chamou colegas de “gentalha” corre risco de cassação

A vereadora Renata Bueno (PPS), pré-candidata à  prefeitura de Curitiba, causou indignação nos colegas ao chamá-los de “gentalha”. A moça bateu pesado ao responder questionamentos sobre suas constantes viagens ao exterior.

Além de ameaçá-la com cassação do mandato, os ofendidos deram-lhe o troco apelidando-a de “Dona Florinda” — personagem do seriado mexicano Chaves.

A parlamentar também acusou seus pares de participarem da “máfia do Derosso”, referindo-se ao presidente da Câmara, vereador João Cláudio Derosso (PSDB), alvo de uma CPI devido a irregularidades em contratos de publicidade na Casa.

A filha do deputado federal Rubens Bueno não parou por aí. Ela chutou o balde ao dizer que “esse grupo de vereadores pertencente à  máfia Derosso não vão para as suas casas porque, provavelmente, nem as esposas deles suportam eles”.

4 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Teatro totalmente combinado para tirar o foco da imprensa e da população sobre a CPI do Derosso… ela fez o teatro, sai de cena e os “tontos” embarcam e o Derosso tá dando risada a toa… oscar prá ela e troféu abacaxi para os demais…

  2. Enquanto ela falou o que nós gostariamos de falar, os hipócritas dos vereadores deixam o Derosso continuar a apagar suas pegadas sujas nas falcatruas dos seus mandatos.
    Não esqueçam isso nas próximas eleições.
    Mas este povo tem memória ?

  3. Que ela cometeu ato falho, isso cometeu. Todavia ela devia era se manter firme no propósito de cassar esse presidente e tornar público as várias falcatruas, inclusive de companheiros de oposição, que lá existe. Essa Câmara não é diferente de nenhuma dessas que estão caindo Brasil afora. Aliás já está passando da hora dos municipios debaterem se realmente existe necessidade dessas geringonças. Tudo família do mesmo saco. Vejam quantos vereadores estão aí há muito tempo. Ou limpa ou se discute sua existência. Chega! Já se locupletaram demais. É só despesa em uma instituição que poderia perfeitamente ser substituída por Conselhos de Bairros sem remuneração.

  4. Só porque falou a verdade?