Respostas rápidas de Orlando Silva agradam o Palácio do Planalto

* Ministro do Esporte ganha apoio nas redes sociais

Ministro Orlando Silva.

O ministro do Esporte, Orlando Silva, acusado em reportagem da revista Veja de participar de um esquema de desvio de recursos públicos na pasta, optou por respostas rápidas indo para ofensiva contra aqueles que tentam jogá-lo na lama. O estilo de “Negão” agradou o Palácio do Planalto, pois, ele colocou-se à  disposição de investigações dos órgãos de controle e acionou a Polícia Federal, Ministério Público Federal e, espontaneamente, pretende dar explicações ao Congresso Nacional sobre o programa Segundo Tempo — alvo de questionamentos.

Diferente de colegas de Esplanada, que em crises anteriores evitaram exposição na imprensa, Orlando não se furtou até agora de refutar pessoalmente as acusações. No Ministério do Esporte e no Planalto firmou-se a convicção de que se trata de mais um ataque contra o governo da presidenta Dilma Rousseff. O ministro acredita que está sendo alvo de uma farsa engendrada pela mídia golpista porque a pasta cresceu em importância por causa da Copa de 2014.

Além de tomar a dianteira nas respostas, Orlando Silva ganhou defesa nas redes sociais. No Twitter, sob a hashtag #SouOrlandoSouBrasil, internautas se solidarizam com o ministro bombardeado pela revista Veja e pela velha mídia, que também tentam puxar para a lama o PCdoB — partido de “Negão”.

“A reportagem da Veja é uma farsa, a denúncia do policial João Dias Ferreira não tem fundamento algum. Ele é um bandido”, disse Orlando, adiantando que processará o denunciante e a revista. O PCdoB também anuncia que vai à  Justiça.

A revista Veja tem se destacado pelas falsas notícias que veicula e pelos sucessivos factoides que vem criando contra os governos do PT. Na época de Lula, por exemplo, publicou que o partido recebeu 3 milhões de dólares vindos de Cuba. Nunca provou nada. Recentemente, no período de Dilma, a mesma revista atacou ministros e integrantes do governo sem ainda provar nada. Muitos deles, ao menos cinco, deixaram os cargos que ocupavam.

Há o escândalo envolvendo o semanário em espionagem contra o ministro José Dirceu no hotel Naoum, em Brasília. Os métodos de Veja são os mesmo que eram utilizados pelo News of The Word!, na Inglaterra, que ficaram mundialmente conhecidos como jornalismo murdoquiano — sinônimo de bandidagem, gangsterismo.

O presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo, afirma que a acusação sem provas contra Orlando Silva é mais um dos ataques da Veja “que visa atingir lideranças progressistas e o governo de Dilma Rousseff”.

3 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. VOLTO A DIZER, ME SURPREENDE MESMO É SABER Q TEM PESSOAS Q DÃO OUVIDOS PARA ESSA REVISTINHA MENTIROSA E SEM CONTEÚDO. A inVEJA É TUCANA, É SUJA E GOLPISTA. ACORDA BRASIL!!!