Rasca continua na disputa pela prefeitura de Curitiba

Deputado Rasca Rodrigues (PV).

O deputado estadual Rasca Rodrigues (PV) afirmou ao blog que continua na disputa pela prefeitura de Curitiba.

O parlamentar negou que tenha jogado a toalha em virtude de uma condenação na Justiça Federal, que o condenou à  perda de mandato por suposta irregularidade no processo de concessão de licença ambiental para a construção da hidrelétrica de Mauá, no Rio Tibagi.

Rasca disse que recorreu da decisão judicial e que mantém o nome na corrida pela prefeitura da capital.

8 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Falou tudo José Carlos. Quem se destaca sempre incomoda e intimida, principalmente neste meio. Os eleitores do Rasca mantêm o voto e não se abalaram. Além deles o Rasca conquistou muitos outros que viram que desde que assumiu ele arregaçou as mangas e está trabalhando pra valer em tudo o que propôs na campanha. No IAP e na Sema ele teve conquistas citadas até hoje como exemplo para outros estados e países. Ele é mais verde do que muitos veteranos do partido. Que caia logo a ficha do PV enquanto há tempo e que esse povo que adora meter a boca em político pesquise um pouco e reconheça que ele é nosso representante legítimo.

  2. Esse é o meu nome verdadeiro, não me escondo atrás de fakes como fazem alguns “colegas” do Rasca no próprio PV. Conheço o Rasca, votei e voto nele. Acho isso tudo que estão comentando, apenas colocações de gente do PV que historicamente negociou o partido e se sentiu ameaçado com alguém que tinha um projeto de verdade!

  3. Nossa, pelos comentários nos blogs que estou lendo, parece que a cúpula do PV adorou que o Rasca, único pré-candidato de verdade, saisse da disputa. Estranho para um partido que se diz novo!

  4. Parece que o deputado Rasca está doidinho para tomar um passa-fora da deputada Rosane Ferreira. Existe uma determinação da Executiva Nacional do PV de não permitir candidaturas de quem tenha sido condenado, mesmo em primeira instância. Se como o colega de comentários Vitor Hugo bem colocou, o Rasca retirou a canidatura e agora nega, das duas uma:
    ou é um bruta completo, ou é mal intencionado e está apenas cumprindo as ordens dos patrões (roberto e mauricio) para desmoralizar o PV.
    O pior é que a condenação é um verdadeiro “palmito” na traseira!! Pode até enrolar mais uns anos na Justiça esse recurso, mas dificilmente escapará do “palmito”. Talvez o “palmito” fique mais fino e menor, mas mesmo assim não tem escapatória.
    Tudo isso só comprova que esse cidadão não cumpre com o que promete, além de ter omitido essa situação desse “palmito” para a direção do PV.
    Na minha opinião tem que ser radical:
    Omitiu um fato grave à direção do PV, depois se comprometeu a retirar a pÅ•e-candidatura em flagrante desrespeito à Executiva do Partido, foi CONDENADO por improbidade administrativa num caso que envolve a questão ambiental, para piorar é presidente de uma CEI na Assembléia para investigar justamente o caso no qual foi condenado: motivos mais do que suficientes para EXPULSÃO!!!
    EXPULSÃO DO RASCA JÁ!!!!!!!!!!!!

  5. Tem que ser candidato sim, foi o Deputado Eleito com menos votos, assim usa o PV, a inteligencia do povo, e fica mais conhecido, assim se elege deputado com mais facilidade, ou alguem acha que a Renata Bueno não quer fazer o mesmo?kkkkkkkkkkkkkkkk, ah politica, ah politicos!

  6. Caiu a casa! Agora vai pipocar pepino para o neo-verde. Acorda Liga Ambiental… Tá na hora de desenterrar esqueletos de dinossauros. Salve este partido Roseane e Salamoni. Se deixarem mais um pouco o cara engole vocês!

  7. ficha suja no pv não
    Salamuni vice de FRUET NOSSO PROXIMO PREFEITO

  8. Rasca retira pré-candidatura à prefeitura de Curitiba

    Em reunião realizada na manhã desta segunda-feira,17, com a direção estadual do Partido Verde, sob a presidência da deputada federal Rosane Ferreira, o deputado estadual Rasca Rodrigues (PV) retirou a sua condição de pré-candidato a prefeito de Curitiba. Essa decisão se deu em face à sentença da Justiça Federal que condenou o deputado à perda de mandato por suposta irregularidade no processo de concessão de licença ambiental para a construção da hidrelétrica de Mauá, no Rio Tibagi, quando Rasca Rodrigues era presidente do Instituto Ambiental do Paraná. A decisão judicial de primeira instância foi proferida pelo Meritíssimo Juiz Roberto Lima Santos, da 1ª Vara Federal de Londrina.

    A iniciativa de retirar a pré-candidatura partiu do próprio parlamentar, que alegou precisar de mais tempo para se dedicar a sua defesa perante a Justiça Federal, o que foi prontamente aceito, por unanimidade, pelos parlamentares e dirigentes do Parido Verde do Paraná. Com isso, perante o Partido Verde está oficialmente retirada a pré-candidatura do Deputado Rasca Rodrigues à prefeitura de Curitiba.