Nem a presidenta Dilma Rousseff escapa da censura de Beto Richa; veja a nota de repúdio do PT

Governador Beto Richa (PSDB).

O Partido dos Trabalhadores de Curitiba divulgou nota de repúdio nesta sexta-feira (14) contra o governo tucano Beto Richa que ontem censurou o discurso do ministro das Cidades, Mário Negromonte, e da presidenta Dilma Rousseff, durante anúncio de R$ 1,75 bilhão para a construção do metrô na capital paranaense. O evento era transmitido ao vivo pela TV Educativa.

Os discursos do prefeito Luciano Ducci (PSB) e de Richa foram transmitidos sem cortes, mas quando chegou a vez de Dilma e Negromonte discursarem a emissora veio a censura. A TV do governo tucano optou mostrar um desenho animado.

O que Beto Richa quis esconder, a origem dos recursos e as infindáveis obras do governo federal no Paraná? Não se sabe ainda ao certo.

… nos indigna o comportamento imaturo e antidemocrático que motivou a censura na transmissão da TV Educativa do Paraná”, diz um trecho da nota de repúdio, assinada pela presidenta do PT curitibano Roseli Isidoro.

Os petistas dizem que Beto Richa “é um ingrato”, pois, após a cerimônia no Parque Barigui, um dos cartões postais da capital paranaense, o tucano pediu e ganhou da presidenta uma carona no AeroDilma até Porto Alegre.

Não é a primeira vez que o governo tucano utiliza-se da censura. Recentemente, este blog mostrou que a censura do PSDB não perdoou nem mesmo os ex-governadores, que foram excluídos das pesquisas nos bancos de dados da Agência Estadual de Notícias.

Na campanha de 2010, Beto Richa censurou pesquisas, jornais, revistas, sites, Twitter e este blog — alegando “abalo emocional“.

A seguir, leia a íntegra da nota de repúdio do PT à  censura tucana contra a presidenta Dilma Rousseff:

“NOTA DE REPÚDIO DO PT DE CURITIBA

O PT de Curitiba repudia veementemente a forma discriminatória como a TV Educativa do Paraná transmitiu ontem a solenidade em que a Presidenta da República, Dilma Rousseff, anunciou a destinação de R$ 1 bilhão do governo federal a fundo perdido e mais R$ 750 milhões em empréstimos à  prefeitura de Curitiba para a construção do metrô. De acordo com as notas Aqui quem canta de galo… 1 e 2!, publicadas pelo colunista Reinaldo Bessa, na edição de hoje da Gazeta do Povo, a TV pública do Estado do Paraná tirou do ar de forma deliberada os pronunciamentos do ministro das Cidades, Mario Negromonte, e da presidenta Dilma.

Temos muito orgulho dos governos petistas de Lula e Dilma, pautados pela ação republicana, pelo compromisso com a qualidade de vida da população e pelo foco em projetos prioritários para alavancar o desenvolvimento econômico com inclusão social, levando recursos e benefícios a todos os cantos do país, independentemente do partido do governador ou do prefeito de plantão. Por isso, nos indigna o comportamento imaturo e antidemocrático que motivou a censura na transmissão da TV Educativa do Paraná. Entendemos que esse tipo de atitude não seja gratuita e nem tão pouco aconteça sem uma ordem vinda de cima!.

O dia de ontem, em que o governo federal assumiu, pelo PAC da Mobilidade, bancar, enfim, a realização da obra do metrô em Curitiba foi um marco histórico e, portanto, inesquecível. Mas a Prefeitura de Curitiba e o Governo do Estado do Paraná fizeram de tudo ao seu alcance para apagar o brilho de uma festa que deveria celebrar a conquista popular. O PT de Curitiba defendia que o evento acontecesse em espaço adequado e que favorecesse a participação da população curitibana, real beneficiária desse grandioso empreendimento. Além do espaço físico ser inadequado ao porte da solenidade, vimos uma imprensa espremida e sem condições de realizar plenamente o seu trabalho de cobertura jornalística e, até minutos antes da presidenta entrar no salão, o cerimonial enxugava as cadeiras molhadas por goteiras existentes no teto do Salão de Atos do Parque Barigui. Essa receptividade inadequada evidenciou uma profunda falta de respeito e má vontade por parte das autoridades locais, que cerceou também a participação do cidadão. Tudo muito lamentável!

O PT de Curitiba quer saber de onde partiu a ordem para a censura que se viu na transmissão da TV Educativa do Paraná e exige explicações da direção da emissora. Também repudiamos o uso político e pequeno! da concessão pública, voltada ao interesse próprio do governador do Paraná e em benefício de poucos. Isso é antidemocrático e vergonhoso para o nosso estado!

Curitiba-PR, 14 de outubro de 2011.
Roseli Isidoro
Presidenta do Diretório Municipal do PT de Curitiba”

Comentários encerrados.