Em depoimento à  CPI, ex-diretor diz que despesas com publicidade era responsabilidade de Derosso

por Chico Marés, via Gazeta do Povo

A CPI que investiga suspeitas de irregularidades nos contratos de publicidade da Câmara de Curitiba ouviu ontem à  noite o diretor-administrativo da Casa entre 2006 e 2010, Relindo Schlegel. No depoimento, aberto à  imprensa, ele disse que, como não existia um gestor dos contratos de propaganda da Casa, a responsabilidade pelas despesas era do próprio presidente da Casa, João Cláudio Derosso (PSDB).

Ontem, a Câmara também foi notificada de uma liminar judicial que suspende a validade do depoimento secreto dos integrantes da comissão de licitação da Casa, realizado em 28 de setembro. A liminar havia sido requerida pelos vereadores Pedro Paulo (PT) e Paulo Salamuni (PV). Eles alegam que o depoimento foi realizado sem a presença do público e da imprensa !“ o que contraria o regulamento interno da CPI. Com isso, o depoimento não poderá ser utilizado no relatório final da comissão, que funciona em paralelo ao grupo que analisa o pedido de afastamento de Derosso (leia reportagem acima).

O presidente da CPI, Emerson Prado (PSDB), tem 48 horas para convocar um novo depoimento, aberto à  imprensa e à  população. Caso não cumpra a determinação, terá de pagar uma multa diária de R$ 5 mil. (CM)

Comentários encerrados.