Caso Derosso: Conselho de à‰tica aprova sessão conjunta com a CPI

por Roger Pereira, via O Estado do Paraná

João Cláudio Derosso. Foto: Denis Ferreira Neto.

O Conselho de à‰tica da Câmara de Curitiba decidiu realizar uma sessão conjunta com a CPI que apura as denúncias contra o presidente da Casa, João Cláudio Derosso (PSDB) para ouvir os sócios da Visão Publicidade, uma das agências contratadas pela Câmara na gestão de Derosso para fazer a divulgação do Legislativo.

A CPI pretende ouvi-los no dia 9 de novembro. Os vereadores do Conselho de à‰tica querem informações dos proprietários da Visão sobre o periódico Câmara em Ação!, um dos produtos oferecidos pela agência á Câmara, mas com suspeita de superfaturamento e impressão bastante inferior á tiragem anunciada.

A oitiva dos proprietários da Visão, Adalberto Gelbecke Jr. e Luiz Eduardo Gluck Turkiewicz, foi aprovada nesta segunda-feira pelo conselho, após o vereador Dirceu Moreira (PSL), relator do caso Câmara em Ação!, decidir refazer seu relatório, que pediu arquivamento do caso por falta de provas e alegou não ter encontrado os responsáveis pela Visão. Ao ser informado pela procuradoria jurídica da Câmara de que tinha mais prazo para concluir o trabalho e ao saber que a CPI conseguiu encontrar os sócios da Visão, Moreira voltou atrás.

Os proprietários da Visão deveriam ter sido ouvidos na última quarta-feira pela CPI, mas Gelbecke estava viajando e Turkiewicz estava internado no hospital Nossa Senhora das Graças, onde havia sido submetido a uma cirurgia de varizes. Uma nova data foi marcada, para o próximo dia 9, seis dias antes do final do prazo para que Moreira apresente seu relatório. O Conselho de à‰tica decidiu aproveitar a reunião já agendada da CPI ao invés de fazer uma nova convocação aos empresários.

Também na reunião desta segunda-feira, o conselho derrubou, por 3 votos a 2, o requerimento da vereadora Noêmia Rocha (PMDB) para que o conselho ouvisse a jornalista Priscila Carneiro, que assina como responsável pelo Câmara em Ação. A jornalista chegou a ser convocada a pedido de Moreira que, depois, abriu mão da convocação após ter conversado com a jornalista e se julgar esclarecido.

Noêmia e o presidente do Conselho, Francisco Garcez (PSDB), votaram pela convocação, com o argumento de que o depoimento teria que ser oficializado, mas Moreira, Valdemir Soares (PRB) e Jorge Yamawaki (PSDB) votaram contra por considerar a autonomia do relator e que Priscila já foi ouvida pela CPI e seu depoimento poderia ser requisitado pelo Conselho.

2 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. O eleitorado do XAXIM tem de criar vergonha na cara e pensar bem em quem NÃO votar na próxima eleição municipal.

  2. a etica da camara dos vereadores esta anemica. esta notorio o escandalo cpi e para apassiguar os animos ,e mais nada.perca de tempo.