Zeca Dirceu defende taxação das grandes fortunas para financiar a saúde; ouça o áudio

Zeca: 'taxar as grandes fortunas'.

O deputado federal Zeca Dirceu, vice-líder do PT, acredita que a Câmara vai aprovar nesta quarta-feira (21) a Emenda 29 (PLP 306/08), que regulamenta os investimentos na saúde. A votação ocorrerá, no entanto, sem indicação de uma fonte específica de recursos.

Eu defendo a taxação das grandes fortunas para financiar a área da saúde!, afirmou.

O deputado reconhece que o desvio de finalidade de impostos como CPMF e CIDE, criados nos governos do PSDB para resolver os problemas na saúde e nas rodovias, respectivamente, dificultam o debate na Câmara sobre a taxação das fortunas.

Desde a Constituinte, em 1988, o Brasil não deu conta de esclarecer quanto cabe à  União, estados e municípios no investimento em saúde. Pela regra da Emenda 29, os estados devem destinar 12% e os municípios 15% de suas receitas orçamentárias à  saúde!, disse o petista.

O Paraná, infelizmente, por mais que seja um dos estados mais ricos da federação, é um dos que menos investe em saúde. Ele [o estado] contabiliza entre 11% e 12%, mas se for conferir o montante é de apenas 8% ou 9%!, criticou.[audio:https://www.esmaelmorais.com.br/zeca_dirceu120911.mp3] – Clique aqui para fazer o download.

O parlamentar observa que o estado do Amazonas investe até 19%, apesar de ser menos rico que o Paraná, e que os municípios paranaenses já investem até 27% de tudo que arrecadam.

Zeca Dirceu aposta na fiscalização dos secretários municipais, dos Tribunais de Contas e do Ministério Público para que a Emenda 29 seja cumprida. Ele descarta a criação de novos impostos, embora pregue a taxação das grandes fortunas para financiar a saúde no país.

Comentários encerrados.