Vereadores do PDT confirmam assédio da base de Ducci

por Roger Pereira, via O Estado do Paraná

Base política de Luciano Ducci (PSB) tenta esvaziar PDT.

Os vereadores do PDT na Câmara Municipal de Curitiba confirmaram terem sido procurados pelo PSD, para que, numa eventual filiação de Gustavo Fruet ao PDT, os três continuem na base do prefeito Luciano Ducci, enfraquecendo o provável partido do principal adversário da reeleição de Ducci.

Aproveitando a fundação do PSD, que já declarou apoio ao atual prefeito, surgiram convites aos três vereadores pedetistas para que se filiem ao novo partido, escapando da regra da fidelidade partidária, que permite a troca de legenda em caso de fundação de uma nova sigla, causando uma debandada no PDT, caso confirme-se a filiação de Gustavo.

Tito Zeglin, Jairo Marcelino e Roberto Hinça, além do ex-deputado estadual Luiz Carlos Martins, foram sondados pelo novo partido, que tem o deputado Ney Leprevost, como principal liderança na capital. O assédio da base de Ducci foi um dos motivos para que Gustavo atrasasse o anúncio de sua decisão. Cada passo que eu dou, a prefeitura vai atrás!, reclamou.

Roberto Hinça confirmou o convite e disse que está analisando a proposta. Não tem nada definido e nenhuma relação com a vinda do Gustavo, que é meu amigo pessoal. Mas ser convido para fazer parte de um novo projeto, construir um novo partido, é gratificante, e estou analisando com carinho!, admitiu. Hinça reconheceu, no entanto, que a decisão do ex-deputado pode influenciar sua escolha. Uma coisa é disputarmos a eleição com um candidato na majoritária, uma coligação forte, e, principalmente, um projeto para Curitiba. Outra é disputar sozinho!, disse.

Já Tito Zeglin declarou que nunca cogitou trocar de partido. Não recebi nenhum convite oficial e não cogitei deixar o PDT. Sou muito feliz aqui, faço parte da executiva e sou um dos entusiastas da vinda do Gustavo!, afirmou. Tito disse, no entanto, que a demora do ex-deputado em definir seu destino está atrapalhando a construção da chapa de vereadores do PDT. O prazo para filiação está acabando e tem muita gente aguardando a decisão do Fruet para fechar conosco. Quanto mais ele demora, mais difícil fica!, disse.

O vereador Jairo Marcelino não compareceu á sessão desta terça-feira na Câmara e não atendeu ás ligações da reportagem.

2 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Se tem assedio e porque a coisa nao esta bonita para o atual prefeito Ducci…E puro desespero estao com medo do Gustavo Fruet…Mas ele so fez 650.000 mil votos p senador na ultima eleicao…na capital…com poucos dias de campanha todos lembram estavam esperando a resposta do Osmar…..O Fruet aceitou o desafio e foi p o sacrificio…Valeu agora esta com musculatura eleitoral…

  2. Retificações à parte, com base na própria reportagem, interprete melhor quem desejar: 1. “Vereador do PDT confirma assédio da base de Ducci” (no título); 2. “Um vereador do Partido Democrático Trabalhista na Câmara Municipal de Curitiba confirmou ter sido procurado pelo PSD, para que, numa eventual filiação de Gustavo Fruet ao PDT, continue na base do prefeito Luciano Ducci, enfraquecendo o provável partido do principal adversário da reeleição de Ducci” (na introdução da notícia); 3. “Vereadores aguardam anúncio da filiação de Gustavo Fruet ao PDT para permanecerem na legenda” (conclusão minha).