Por Esmael Morais

Veja essa: Derosso quer mandar até na CPI da Pizza que o investigará

Publicado em 14/09/2011

O mesmo artigo também prevê que a tomada de depoimento de autoridades municipais e a requisição de documentos de repartições públicas devem ser feitas por meio da Mesa Exe!­!­!­cutiva. Para Prado, isso não deve prejudicar as investigações.

O vereador Pedro Paulo (PT) avalia que como o presidente da Casa é o principal investigado ele não pode ser responsável por liberar ou não ações da comissão. Vamos tentar tirar do regulamento tudo o que dependa da Mesa Executiva. Embora exista uma promessa de que [a interferência] não vai acontecer, a CPI ficará sempre em um clima de suspeição!, diz.

A minuta do regulamento da CPI é um esqueleto do que devem ser as regras da comissão e ainda precisa ser votada pelos parlamentares !“ que podem suprimir, acrescentar ou modificar todo o texto. O documento, de autoria da procuradoria jurídica da Casa, será objeto de votação na próxima sessão da comissão. Segundo Prado, ainda não há uma data definida para a reunião, mas o vereador afirma que ela ocorrerá certamente ainda nesta semana.

Prazo

Outro ponto polêmico que pode ser definido na próxima reunião é o prazo da CPI. O requerimento que pedia sua instalação, assim como a própria minuta do regulamento, dizem que ela deve durar 120 dias. Entretanto, o vereador Zé Maria (PPS) propôs a redução para 90 dias Se isso se prolonga até o próximo ano, há [durante o recesso] um esfriamento e um tempo para preparar provas. à‰ importante que a CPI termine antes!, afirma o vereador. Prado também acha que o prazo deve ser reduzido.

Para Pedro Paulo, entretanto, é muito cedo para que essa discussão seja realizada. Isso depende do andamento dos trabalhos!, diz. Segundo o regimento, a CPI tem um prazo de 15 dias desde sua instalação para definir sua duração.