Tucano Beto Richa reduziu em 5 vezes investimentos públicos no Paraná

* No mesmo período, governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, do PT, aumentou em 180% os investimentos no estado

Números oficiais do desempenho econômico dos estados do sul e sudeste mostram que o governo Beto Richa, do PSDB, reduziu em 5 vezes os investimentos públicos no Paraná em comparação com o ano passado. O levantamento, publicado no jornal Valor Econômico, aponta que o governo estadual investiu no primeiro semestre apenas 20% do total de investimentos feitos no mesmo período de 2010. Enquanto isso, no Rio Grande do Sul, o governador Tarso Genro, do PT, aumentou os investimentos públicos em 180% em relação ao ano passado.

Segundo o estudo, os investimentos no Paraná diminuíram de R$ 290 milhões em 2010 para apenas R$ 60 milhões no governo Richa. No Rio Grande do Sul, por outro lado, os investimentos saltaram de R$ 210 milhões para R$ 590 mi no governo do petista Genro.

Para o deputado Enio Verri, do PT, líder da oposição na Assembleia Legislativa, os índices não deixam dúvida: o governo do tucano Beto Richa, diferente da gestão petista, não prioriza as necessidades da população, o desenvolvimento social e a redução das desigualdades.

O Paraná está paralisado. Essa drástica redução nos investimentos comprometeu seriamente os serviços básicos, equem perde é a população. Tenho recebido muitas reclamações de falta de medicamentos nos hospitais e postos de saúde de todo o Paraná. Isso é um reflexo direto do choque do governo Richa, que congelou o Estado!, explicou.

Os dados também mostram que a arrecadação no Paraná subiu de R$ 10,8 bilhões no primeiro semestre de 2010 para R$ 11,8 bi neste ano. No Rio Grande do Sul foi registrado aumento de R$ 15,63 bi em 2010 para R$ 16,7 bi no mesmo período. Os dois estados registraram despesas aproximadas de R$ 700 milhões. Com isso, em 2011, o resultado primário (diferença entre receita e despesa) no Paraná foi de R$ 1,9 bilhão e no Rio Grande do Sul de R$ 1,2 bi.

Verri destacou que, se comparadas as atividades econômicas dos dois estados, o PR cresceu proporcionalmente mais que o RS. No entanto, na opinião do parlamentar, o ótimo desempenho das finanças do Paraná não foi transformada em melhorias para a população.

Entendemos que o primeiro ano de governo geralmente é de cautela. No Rio Grande do Sul, assim como em outros estados, houve contenção nos gastos. Mas apesar disso o governo do PT aumentou os investimentos públicos. Enquanto isso no Paraná, em vez de acelerar os investimentos, o governo do PSDB freiou drasticamente. Este é o modelo adotado pelo governo Richa. Prioriza as grandes empresas, os rentidas, faz anúncios espetaculosos, mas não representa, na prática, nenhuma melhora na vida da população, pelo contrário, apenas expropria os trabalhadores paranaenses!, criticou.

4 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. E lá se vão 10 meses de mandato… Sou a favor da volta da “escolinha de governo”, pelo menos para conhecermos o secretariado e sabermos se estão mesmo no Paraná.

  2. o estado esta tão enxuto que um dia vai pegar fogo…

  3. É que eler não sabe o que fazer. Tá completamente perdido. Ou está preparando o terreno para ocorrer o mesmo que ocorreu aqui na cidade modelo. Licitações e privatizações para os amigos se esbaldarem – com o nosso dinheiro emprestado pelo BNDES a juros bem baixinhos….

  4. E Olha. Se continuar assim que o Ducci nem pense em se reeleger. Toda seman está tendo manifestações em frente a PMC. Ele como dizem está mais sujo do que pau de galinheiro!!!
    Um dia, professores, outro dia, dentistas, um dia servidores, outro dia motorista.. omo disse Greca
    A frase do dia:
    “Em 1915, o bonde curitibano puxado a burro percorria 32 km. Hoje, quase cem anos depois, o metrô do Luciano Ducci terá 14 km”. RAFAEL GRECA (PMDB), pré-candidato a prefeito de Curitiba, ao criticar a gestão do atual prefeito no transporte coletivo.