‘Quero ser julgado o mais depressa possível’, diz Dirceu

da Folha.com

Ex-ministro José Dirceu.

O ex-ministro José Dirceu disse nesta terça-feira que gostaria de ser julgado como réu no processo do mensalão o “mais rápido possível”.

“Fui cassado sem provas. Espero que o julgamento seja o mais rápido possível. Quero ser julgado”, afirmou Dirceu em evento sobre investimentos na área de petróleo e gás no Rio.

Antes dessa declaração, no entanto, o ex-ministro havia dito que somente seus advogados se pronunciariam sobre o processo no STF (Supremo Tribunal Federal).

A defesa do ex-ministro alegou em defesa encaminhada à  Corte na semana passada que as denúncias sobre a existência do mensalão não se sustentaram durante o processo penal.

Para os advogados José Luís Oliveira Lima e Rodrigo Dall’Acqua, também não ficou provada a participação de Dirceu em esquemas ilegais, cujos indícios o levaram a responder por formação de quadrilha e corrupção ativa.

Em 2007, o Supremo aceitou denúncia contra os 40 suspeitos de envolvimento no suposto esquema denunciado em 2005 pelo então deputado federal Roberto Jefferson (PTB), que ficou conhecido como mensalão.

Segundo Jefferson, parlamentares da base aliada recebiam pagamentos para votar de acordo com os interesses do governo Lula. Após o escândalo, Dirceu deixou o cargo de chefe da Casa Civil e retornou à  Câmara.

Acabou sendo cassado pelos colegas e perdeu o direito de concorrer a cargos públicos até 2015.

Comentários encerrados.