Por Esmael Morais

Para reassumir cargo, prefeito de Campo Magro arromba porta da prefeitura

Publicado em 08/09/2011

por Carlos Kiatkoski, via O Estado do Paraná

Pase acusou falta de dinheiro, documentos e chaves de carro. Foto: Márcio Borges.

Reviravolta na Prefeitura de Campo Magro, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Prefeito cassado, José Antônio Pase (PMN) reassume cargo após decisão judicial. Pase acusa a oposição de tentativa de golpe de Estado, uma vez que a assembléia extraordinária realizada no domingo não foi publicada no Diário Oficial.

O vice-prefeito Carlos Alberto de Oliveira Werneck tinha tomado posse do cargo na segunda-feira (5) com o novo gabinete, mas segundo Pase isso ocorreu sem autorização da justiça. Durante a invasão! promovida pela oposição na prefeitura do município, alguns documentos, além de computadores pessoais, dinheiro e chaves dos carros da prefeitura sumiram. Assessoria da prefeitura não soube informar ao certo quantos e nem quais documentos foram retirados da prefeitura sem autorização.

Para retomar os trabalhos Pase foi obrigado a arrombar a porta de seu gabinete, pois a fechadura também foi trocada durante o golpe. Segundo informações dos funcionários da prefeitura, aproximadamente 30 pessoas recolheram diversas caixas contendo processos licitatórios do município do período de 2009 a 2011. Estão tentando me prejudicar frente aos meus eleitores!, criticou Pase enquanto aguardava a abertura de seu gabinete.

Pase chegou a registrar um Boletim de Ocorrência (B.O) na delegacia de Campo Magro dando por falta da documentação necessária para o andamento dos trabalhos. Ninguém ligado a oposição foi encontrado para comentar a respeito do sumiço dos documentos e objetos do gabinete do prefeito.

O prefeito era acusado de superfaturamento em serviços terceirizados, dispensa de licitações, locação de imóveis e automóveis a preços acima do valor de mercado, entre outras supostas irregularidades.