Na TV Dilma diz que Brasil não teme a crise

via Portal Vermelho

Em pronunciamento veiculado em rede nacional na noite desta terça-feira (6), véspera do Dia da Independência, a presidente Dilma Rousseff disse que o governo estará atento aos desdobramentos da crise financeira internacional, mas que isso não significa que o país tema as consequências do abalo econômico. Para a presidente, a “grave crise” da economia mundial pode colocar os países ricos em situação de estagnação ou até recessão. “Mas isso não nos ameaça porque mudamos para melhor”, afirmou.

Dilma Rousseff iniciou o pronunciamento oficial lembrando da comemoração do 7 de setembro e enfatizando que o significado desta data não precisa ser explicado a nenhum de nós!. E prosseguiu: Mas necessita, a cada dia, ser renovado por todo brasileiro e por toda brasileira!.

Hoje, também vivemos um momento de transformação. O mundo enfrenta os desafios de uma grave crise econômica e cobra respostas novas para seus problemas. Apesar de ter a mesma raiz, a crise atual é mais complexa que aquela de 2008, da qual nós nos saímos muito bem. Os países ricos se preparam para um longo período de estagnação ou até de recessão. Mas a crise não nos ameaça fortemente, porque o Brasil mudou para melhor!.

Para a presidente, o maior valor que podemos alcançar é o de garantir a qualidade de vida de 190 milhões de brasileiros!.

Um país que tem rumo e sabe da grandeza do seu destino. Um país que, com o malfeito, não se acumplicia jamais. E que tem na defesa da moralidade, no combate à  corrupção, uma ação permanente e inquebrantável. Um país que vem surpreendendo o mundo com seu progresso, mas que sabe que precisa avançar ainda mais. Sabe que precisa melhorar mais, não para mostrar ao mundo que temos valor, mas, para mostrar a nós mesmos que o maior valor que podemos alcançar é o de garantir a qualidade de vida de 190 milhões de brasileiros. Viva o Sete de Setembro! Viva o Brasil! Viva o Povo Brasileiro!!

Dilma também se referiu à s recentes denúncias de corrupção que provocaram três baixas em seu governo em apenas oito meses. “à‰ um país que com o malfeito não se acumplicia jamais e tem na defesa da moralidade e no combate à  corrupção uma ação permanente e inquebrantável”, afirmou.

Inflação sob controle

Ainda durante o pronunciamento, a presidente disse: Nosso Brasil, por ter sido, nos últimos anos, um país que se transformou, que soube fortalecer e ampliar as oportunidades de trabalho, seu mercado interno e o poder de consumo de sua gente, está plenamente preparado para enfrentar mais este desafio. Aqui, o emprego e a renda batem recordes históricos. Nossas reservas internacionais estão mais sólidas do que nunca. O crédito continua crescendo. E a inflação está sob controle. Os juros voltaram a baixar e a estabilidade da economia está garantida!.

A presidente lembrou que a situação do Brasil diante do cenário internacional é mais privilegiada em relação aos demais países. Porém, segundo destacou, ainda estamos aquém do que podemos e do que necessitamos!. E continuou: O Brasil tem muito espaço para crescer !“ e o povo brasileiro tem motivos de sobra para ter esperança em um futuro ainda melhor. Precisamos crescer não só em termos de economia e de mercado. Não só em consumo de bens, mas, igualmente, na melhoria da qualidade e do acesso aos serviços públicos!.

Em seguida, a presidente Dilma Rousseff destacou pontos que o governo federal pretende atuar de modo a fazer frente à s necessidades do país: A saúde, a educação e a segurança têm que deixar de ser motivo de insônia dos brasileiros para ser motivo de um novo despertar desta nação. O círculo virtuoso que precisamos implantar no nosso país é o da qualidade dos nossos serviços públicos, pois já implantamos o grande círculo virtuoso do crescimento com inclusão social e distribuição de renda!.

Por isso, estamos ampliando o grande esforço que o Brasil fez no governo Lula, e, até 2014, vamos criar mais quatro novas universidades; mais 47 extensões universitárias; e mais 208 novas escolas de educação profissional e tecnológica. Vamos reforçar o ProUni !“ que atingiu, no mês passado, a marca de 912 mil estudantes beneficiados !“ e vamos também mandar 75 mil estudantes, com bolsas pagas pelo governo federal, para estudar em excelentes universidades no exterior.!

E informou: Tão logo seja aprovado pelo Congresso Nacional, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego !“ o Pronatec !“ vai começar a capacitar para o trabalho 8 milhões de brasileiros nos próximos quatro anos.Ele vai beneficiar estudantes do ensino médio, vai ajudar trabalhadores desempregados a recomeçarem a vida profissional e vai abrir as portas do mercado de trabalho para milhares de brasileiros que deixem o Bolsa Família.!

Combate à s drogas

Durante o pronunciamento a presidente Dilma disse também que o combate à s drogas é um ponto vital que une a questão da saúde e da segurança. Estamos ampliando o número de UPAs e de Unidades Básicas de Saúde. Um ponto vital une a questão da saúde e a da segurança !“ o combate à s drogas. Como já tive oportunidade de dizer, precisamos enfrentar as drogas, em especial o crack, com muita autoridade contra os traficantes e muito apoio para quem é vítima do vício!, contou.

Dilma Rousseff enfatizou também programas que estão em curso pelo governo, em duas frentes: o Brasil sem Miséria, que deve retirar 16,2 milhões de brasileiros da extrema pobreza, e o Brasil Maior, que vai incrementar a indústria nacional. Fico feliz, como Presidente e como brasileira, de poder anunciar e comentar com vocês assuntos desta importância, na véspera do Sete de Setembro!, disse.

São provas de um país que luta, sem parar, para superar os seus problemas, para ser cada vez mais independente. Um país, por exemplo, que tem, de um lado, um plano da dimensão do Brasil Sem Miséria, que está retirando 16 milhões de brasileiros da pobreza extrema. E de outro, o Brasil Maior, um programa de defesa e incentivo à  indústria nacional.!

Fonte: Da Redação, com agências

Comentários encerrados.