Justiça determina que parte dos dentistas volte ao trabalho em Curitiba

por Rodrigo Batista, na Gazeta do Povo

O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) determinou que pelo menos um cirurgião dentista em cada uma das unidades de saúde de Curitiba volte ao trabalho, mesmo com a greve. A decisão foi proferida nesta sexta-feira (23) pelo desembargador Luiz Mateus de Lima.

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura de Curitiba, a determinação é imediata para que os cirurgiões atendam em regime de escada cada uma das 107 unidades de saúde de capital, para garantir assistência em casos de emergência. Ainda de acordo com a assessoria, o pedido da Procuradoria Geral de Curitiba ocorreu porque não houve acordo com os grevistas sobre o atendimento durante a paralisação.

Procurada, a diretora-jurídica do Sindicato dos Servidores Municipais de Curitiba (Sismuc), Irene Rodrigues, disse que, apesar de o sindicato já ter conhecimento do caso por outros meios, ainda não havia sido notificado formalmente pela justiça até as 16h30 desta sexta-feira. Mesmo assim, de acordo com Irene, qualquer determinação seria acatada e cumprida pelos grevistas, assim que o sindicato fosse avisado da decisão.

Os cirurgiões dentistas da saúde pública de Curitiba estão em greve por tempo indeterminado desde quinta-feira (22). A categoria reivindica equiparação salarial com os vencimentos dos médicos do município. Na capital, segundo o Sismuc, o salário base dos dentistas é de R$ 1,653,00. Já segundo a Prefeitura, o vencimento inicial de um cirurgião dentista é de R$ 2.043,84.

Comments are closed.