Governo ignora reajuste à  Polícia Militar no Orçamento de 2012

Plauto Miró, Valdir Rossoni e Durval.

O Orçamento do ano que vem será de R$ 30 bilhões, mas o governo de Beto Richa (PSDB) descartou o cumprimento da Emenda 29, aprovada em 2010 pela Assembleia Legislativa, que prevê incorporação de gratificações ao salário dos policiais.

O chefe da Casa Civil, Durval Amaral, encaminhou ontem à  tarde ao legislativo estadual a proposta do Orçamento do Estado para o exercício de 2012 sem a previsão do reajuste aos milicianos.

Em alguns casos, os salários poderiam até dobrar. O líder do governo, Ademar Traiano (PSDB), diz que não há prazo para cumprir a lei (Dia de São Nunca).

O líder da oposição, Enio Verri (PT), acha estranho a posição dos governistas. Segundo ele, quando Traiano e companhia eram da oposição teriam votado pela aprovação da lei e agora, na situação, são contra o benefício que aprovaram aos policiais.

A Associação dos Praças do Estado do Paraná (APRA) já percebeu que desse mato não sai coelho, ou seja, nada do reajuste previsto na Emenda 29.

14 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Aí que saudades que tenho do Sr. governador José Richa,onde um PM ganhava aproximadamente 6 salários mínimos e agente policia civil 10 salários mínimos.
    O PM que trabalhava destacado na região metropolitana ainda recebia uma ajuda de custo,velhos tempos aquele.

  2. Chega de bla-bla-bla

    Vamos para greve, uma juiza federal já deu o seu paracer final que o policia tem direito sim de greve, quem não tem é o exercito, isso é bem claro no RDE que alis não é aprovado no congresso nacional, ou seja, então não vale.

    GREVE
    GREVE
    GREVE

  3. Chega de blá blá blá! O Governador não tá nem aí pra gente, já passou da hora de realizarmos uma paralização e mostrarmos nossa força. Paciência tem limite, e a minha já acabou! Um ano inteiro de incertezas,só de criação de comissões de estudos o governo já anunciou umas cinco, tudo enrolação, a implementação do subsídio não consta nem no orçamento de 2012. Precisamos parar de lamentarmos, e tomarmos uma posição, pior do que está não pode ficar.
    AVANTE PMPR!!!

  4. Os meus companheiros estão corretos quanto a esse tipo de administração que não valoriza pessoas e sim números. Qto a mim, gostaria muito de não ter que enterrar mais uma companheira de farda e colega de trabalho, falo da Soldado Ana Paula Moreira Martinez. No entanto, ficamos honrados pela postura do comandante geral da PM, do secretário de segurança pública, e do ex-governador Pessuti, dentre todos os outros companheiros que estiveram no velório e enterro da Ana Paula. Compartilhando os horrores e os louvores que a vida na caserna propicia. Acorda sociedade, a segurança afeta à todos nós, PMs, Civis, Políticos……

  5. À quem interessa uma polícia forte e atuante? Certamente não a classe política.

    Quando ficar claro para a população que, no caso da segurança, não são os números que contam, mas a qualidade dos profissionais, teríamos uma sociedade segura.

    Infelizmente, a visão tacanha deste e outros governantes transforma o policial em números. Assim, sugiro ao Sr. Beto Richa uma solução ainda mais barata: compre-se manequins e vista-os com uma farda, e o efeito será o mesmo! Afinal, que outra atitude se poderá esperar de um policial, profissional essencial para a sociedade, que recebe aquém de suas necessidades básicas, tendo de complementar seus rendimentos durante o horário em que deveria estar descansando!? Este estará apenas de “corpo presente” durante seu turno, no qual deveria estar ativamente defendendo pessoas, pelas quais, muitas vezes, é discriminado.

    Isso sem falar em outras consequências muito mais danosas trazidas por um salário de submissão, as quais levam alguns a passar para o outro lado da lei…

    Assim, imagino que em qualquer sociedade desenvolvida, um salário digno e uma carreira atrativa é a base para a segurança pública eficiente. Esta sim não é uma luta da classe policial, mas deveria ser a luta de todo cidadão!

  6. O governador simplesmente rasga a constituiçao que jurou cumprir, pois o cumprimento da PEC 64 é um preceito constitucional que vem trazer não só um aumento salarial, como mais dignidade a carreira PM.
    O que este governo ta fazendo em matéria de segurança é enganar o povo, pois não enfrenta a questão como prioridade.

  7. EU Ñ VOTO EM CTBA,+ ACHO Q A PM DA CAPITAL DEVE VOTAR EM PESO NO FRUIT, DANDO UMA RESPOSTA IMEDIATA A BETO RICHA, E EM 2014 É CLARO DAÍ VOTAREMOS EM PESO EM QUALQUER OUTRO CANDIDATO,DESDE Q Ñ SEJA BETO RICHA.

  8. Pois é, quem viu o video do Sr traiano, vulgo Ademá, pode constatar que ele tá cagando para essa emenda 29, ele chamou de pec 29, infelizmente vivemos em um país que só essa corja tem vez. Eles se ajuntam e votam rapidinho quando é aumento salarial ou defesa de outros interesses, isso é BRASIL.

  9. è lamentável como nós profissionais da seg pub somos tratados … damos nossa vida pela população e em troca o que recebemos? nada! nem muito obrigado!!! classe política pq não querem uma polícia forte… um MP investigativo!! não aprovam a PEC 300 que valoriza o servidor policial! com dignidade!… impunidade , impunidade.. temos que passar o país a limpo! temos pouco tempo para acertar… pois a onda de prosperidade está terminando.. o caos de gastos com a copa sem licitação…. meus caros cidadãos cobrem da classe política..

  10. O que a Vanessa Fontana falou está correto, o governo estadual do PR está com um plano de segurança que não contempla os maiores interessados: policiais civis e militares. Pelo menos a APRA está movimentando o debate. Só há um infeliz retoque no que foi escrito pela Vanessa, tristemente, a Soldado Ana Paula, faleceu. Essa é a segurança que temos no Estado do Paraná, mais uma mãe sem uma filha, um marido viúvo, e um filho sem mãe.

    • Iara concordo com vc. Lamento a morte dessa militar e de tantos outros que todos os anos tombam em nome da segurança pública.

  11. Esmael, meu comentário não foi publicado por quê?

  12. Pois é, Esmael os policiais militares e civis não tem vez e não são vistos pelo governo estadual, porque está engavetando a Emenda 29, e no governo federal, com a Presidente Dilma, engavetando a PEC 300. O interessante é que tanto o governo federal quanto o estadual possuem “planos” para a segurança pública. No caso do Paraná especificamente com o mirabolante e planetário “plano de segurança”. O governo diz que vai contratar, contratar, mas não tem ciência de que com a regulamentação da Emenda 29 manteria mais 6 mil policiais militares que já podem se aposentar com 25 anos, ou seja, além daqueles que ele pretende contratar poderia manter os que já estão com essa regulamentação, mas motivados com uma renda digna.

    Aí eu pergunto vale a pena ser operador da segurança pública no Brasil? Talvez a situação da jovem (30 anos) Soldado Ana Paula Moreira Martinez, responda: ela está internada no Cajuru em sofrimento cerebral… porque reagiu a um assalto e levou três tiros. Quem de nós daria a nossa vida?

    E o outro jovem (29 anos) Ten Jeferson Reis Rosa que tombou há três anos também combatendo a criminalidade com a própria vida. Pergunto vale a pena? A família até hoje sofre…. e naquele momento, o de saída da corporação (pela morte), vieram os agradecimentos da PM e do Estado aos serviços prestados e a vida cedida em nome da segurança pública. Isso é tudo o que o Estado “dá” esses trabalhadores, bem como, não posso esquecer, uma bandeira do Brasil para consolar quem fica, para que a mãe e a família, sofram em cores: verde, amarela! Uma vez que suas vidas ficaram cinzas e vazias.

    Sr. Governador, se está td bem, sugiro que seus filhos, sobrinhos, parentes e agregados façam concurso e ingressem na PM ou na Civil para operarem a segurança pública. Amigos, vcs acham que se tivessemos representantes dessa classe (dos dirigentes, políticos) teríamos um péssimo salário, um péssimo plano de carreira dentro dessas profissões? Por favor, o governo estadual e federal estão enganando a quem?