Em Maringá, estudantes protestam contra aumento da tarifa de ônibus pulando a catraca

por Marcelo de Souza, via Folha de Maringá

Estudantes maringaenses pularam a catraca para protestar contra aumento.

Na tarde desta terça-feira (20) centenas de manifestantes ocuparam o terminal com faixas e gritos de protesto contra a forma que o prefeito Silvio Barros (PP) vem tratando o transporte coletivo de Maringá.

Os manifestantes pediram a redução da tarifa e criticaram a licitação ganha mais uma vez pela empresa Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC). Cartazes pediam a estatização do transporte coletivo de Maringá.

Por volta das 16h os estudantes saíram do Diretório Central do Estudantes (DCE) da Universidade Estadual de Maringá (UEM) em passeata pela Avenida Herval até chegar ao terminal, onde se juntaram com outros manifestantes e usuários do transporte coletivo.

Alguns cartazes diziam: Barros e TCCC, mais 40 anos explorando você!.

No final da manifestação os estudantes, em forma de protesto, pularam as catracas dos ônibus e voltaram para a UEM.

O manifesto foi organizado pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) e teve apoio da Assembleia Nacional dos Estudantes (Anel), da União da Juventude Comunista (UJC) e de movimentos de trabalhadores e pela moradia.

No dia 11 a tarifa do transporte coletivo de Maringá passou de R$ 2,60 para R$ 2,75, o reajuste foi de 6,8%.

Para o vereador Humberto Henrique (PT), o prefeito foi oportunista!, pois Silvio Barros já sabia que naquela semana a discussão principal na cidade seria o número de vereadores. A estratégia do prefeito teria a intenção de evitar ou diminuir o debate sobre o aumento da tarifa.

Grande parte dos estudantes que participaram da manifestação de hoje estavam presentes na ocupação da reitoria da (UEM) no mês passado, onde os mesmos estudantes ganharam a batalha contra a reitoria e o governo do Estado e conseguiram trazer melhorias para a universidade.

2 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Cambada de baderneiro, isso é falta de borracha!