De olho na eleição de 2012, Fruet quer aliança entre PDT e PV

por Sandro Moser, via Gazeta do Povo

Fruet busca frente partidária.

Conciliar a estrutura do PDT com a agenda positiva do PV. Pela primeira vez o ex-deputado Gustavo Fruet (sem partido) admitiu qual seria a aliança ideal em seu projeto de candidatura à  prefeitura de Curitiba em 2012. Trabalho por uma estratégia comum até a definição das convenções dos partidos no ano que vem!, disse. Para Fruet, há na cidade um sentimento de mudança (no comando da prefeitura) e a união entre o discurso moderno do PV com a base partidária do PDT seria a mais viável para promovê-la.

A aproximação do ex-deputado com o PDT se intensificou nos últimos dias após longas reuniões com o ex-senador Osmar Dias, líder da sigla, a ponto de sua filiação ser dada como certa por políticos ligados a cúpula do partido. Por outro lado, Fruet se disse emocionado! com as manifestações de apoio do PV, que promoveu uma campanha pelas redes sociais na internet para tentar atraí-lo para a legenda. Por en!­!­quanto, a tendência é que Fruet filie-se ao PDT e seja apoiado pelo PV. Há espaço para isso. Se pode dar certo, só saberemos no ano que vem!, projeta.

Fruet afirmou ainda que não tem conversa marcada com o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, que visita Curitiba sexta-feira, contrariando a expectativa de que anunciaria oficialmente seu in!­!­gresso no PDT. Lupi é o presidente nacional do partido.

O ex-deputado garantiu que não irá basear sua decisão em tempo de televisão no horário eleitoral gratuito. Curitiba tem uma estrutura social que possibilita o diálogo além dos meios tradicionais!, acredita.

Para poder concorrer em 2012, Fruet precisa se filiar a um partido até o próximo dia 7 de outubro. O ex-tucano dá mostras de que vai usar o tempo até o limite. Estou dentro do prazo até para evitar aa reações contrárias, que não são poucas!, disse.

Dois turnos

Enquanto não define seu futuro, Fruet trabalha com o cenário de uma eleição em dois turnos com quatro ou cinco candidatos. Quanto a uma possível aproximação com o PT, o ex-deputado disse que pretende respeitar o tempo e o debate interno do PT paranaense. Ele negou as notícias de que teria se reunido com líderes petistas. à‰ isso que vão usar para me desqualificar? A eleição local não é partidária, é programática!, avalia.

2 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Como militante do PDT, vi nas palavras de Fruet, que ele já está levantando a bandeira da EDUCAÇÃO, que envolve muitos temas, como por exemplo o respeito ao Meio Ambiente do PV, a Vida, o Trabalho Honesto, a Ética na Política, a Integridade do Cidadão. Tudo isto, sem dúvida é defender a construção dos nossos CIEPs, com Educação Integral para nossas crianças, como defendia Darcy Ribeiro, Leonel Brizola, Alberto Pasqualini, Paulo Macarini, e, hoje, mais que nunca nosso combatente senador da EDUCAÇÃO Cristovam Buarque. Viva o partido da Educação ! Viva 2012 o ano da Educação!

  2. Nas duas reuniões em que compareci nesta segunda-feira (5), da Executiva Estadual e dos militantes do PDT de Curitiba, foi possível observar que os pedetistas permanecem unidos aguardando a decisão do ex-deputado Gustavo Fruet, na expectativa de que confirme ingresso na nossa legenda. Não é diferente no PDT nacional, durante o 5º Congresso realizado em Porto Alegre no fim de semana, tanto Carlos Lupi (presidente) quanto Manoel Dias (secretário-geral) reafirmaram apreço por Gustavo Fruet, aliás lideranças de diversos estados também procuraram se inteirar sobre o assunto, que tem sido veiculado através da Rede PDT desde o início de 2011.