DCE da UEM diz que reitoria não cumpre acordo e ameaça com novos protestos

por Fábio Guillen, via Gazeta de Maringá

Estudantes ocuparam a reitoria em agosto. Foto: Folha de Maringá.

Cerca de 500 alunos do campus de Umuarama da Universidade Estadual de Maringá (UEM) ficarão sem aula nesta sexta-feira (30) por conta de uma paralisação. Segundo o Diretório Central Acadêmico (DCE), o movimento, dos próprios acadêmicos, é para cobrar o cumprimento dos acordos firmados com a universidade durante a ocupação da reitoria dos campus-sede, em Maringá, em agosto deste ano.

O movimento foi organizado por um grupo de aproximadamente 30 alunos, que, ao lacrar a porta de algumas salas, fez com que as aulas fossem canceladas.

O presidente do DCE, Gabriel Lepri de Aguiar, afirma que a universidade não cumpriu parte do acordo, dentre os quais a não criminalização dos alunos envolvidos na ocupação da reitoria.

Oito alunos estão sendo investigados pela Polícia Federal [PF] e eles nos prometeram que isso não iria acontecer. Temos ainda casos de alunos envolvidos na ocupação que perderam bolsas em projetos. Enquanto eles não cumprirem o que foi acordado, vamos continuar fazendo paralisações!, disse o presidente.

O reitor da UEM, Júlio Santiago Prates Filho, disse que os acordos estão sendo cumpridos pela universidade. Sobre os alunos que são investigados pela PF, Prates disse que são os responsáveis pela ocupação da Rádio UEM FM (106.9). Comunicamos a Polícia Federal e a Anatel [Agência Nacional de Telecomunicações] porque os alunos invadiram [a rádio e alteraram] a grade de programação. Estamos em processo de renovação e outorga e poderíamos perder a concessão. Comunicar a polícia não foi criminalizá-los, mas, sim, avisar o órgão competente.! Invadir uma rádio é crime, disse o reitor.

Prates Filho disse ainda que as bolsas da UEM são conquistadas por mérito do aluno. Precisamos saber se esses alunos que alegam ter perdido bolsa cumpriram todos os requisitos para manter o benefício, como boas notas, apresentação de relatórios etc!, disse.

O DCE informou que a paralisação é valida somente para esta sexta-feira (30). Nas próximas semanas os alunos vão se reunir para discutir sobre outras possíveis paralisações.

Comentários encerrados.