Conselho decide hoje se vai punir Derosso

por Chico Marés, via Gazeta do Povo

Estudantes protestaram ontem em frente da Câmara: pedido de punição. Foto: Jonathan Campos/ Gazeta do Povo.

O Conselho de à‰tica da Câmara de Curitiba apresenta hoje o relatório final da primeira denúncia protocolada contra o presidente da Casa, João Cláudio Derosso (PSDB). O vereador é acusado de irregularidades na contratação da empresa Oficina da Notícia, de propriedade da sua mulher, Cláudia Queiroz Guedes, para prestar serviços de publicidade para a Câmara. O relator do processo é o vereador Jorge Yamawaki (PSDB).

A denúncia foi protocolada no Conselho no dia 21 de julho. Desde então, os vereadores ouviram Derosso em duas ocasiões (uma delas, a portas fechadas) e também questionaram os membros da comissão de licitação responsável pelo processo e dos diretores administrativos e financeiros da Casa, entre 2005 e 2011. Além disso, foram analisados também documentos enviados pelo Ministério Público, pelo Tribunal de Contas e pela própria direção da Casa.

O relatório pode indicar cinco tipos diferentes de sanção !“ além, claro, da absolvição do acusado. A mais branda seria uma advertência. Um pouco mais graves seriam a censura pública e a suspensão de direitos e prerrogativas do parlamentar !“ em outras palavras, Derosso seria suspenso da presidência. Essas três primeiras sanções podem ser aplicadas pelo próprio Conselho.

As duas mais graves seriam a perda temporária do mandato e a cassação. Nesse caso, seria instalada uma comissão processante no plenário, com três vereadores escolhidos em sorteio. Terminados os trabalhos da comissão processante, as penas seriam votadas no próprio plenário da Casa.

O relatório será votado hoje mesmo pelos membros titulares do Conselho de à‰tica: Yamawaki, Francisco Garcez (PSDB), Noêmia Rocha (PMDB), Pastor Valdemir Soares (PRB) e Zezinho do Sabará (PSB). Caso seja aprovada uma pena mais branda, de competência do Conselho, ela deverá ser aplicada já hoje.

Protesto

Ontem, um grupo de estudantes protestou em frente da sede da Cãmara de Curitiba, pedindo punição a Derosso. Os estudantes lavaram as a calçada e as escadarias de acesso ao prédio anexo da Câmara. Vereadores que se opõe ao presidente da Casa acompanharam a manifestação.

Depoimento de Cláudia

Cláudia Queiroz Guedes, muher de Derosso, depôs no fim da tarde de ontem ao Ministério Público do Paraná sobre os contratos de publicidade que sua empresa, a Oficina da Notícia, teve com a Câmara Municipal.

O depoimento de Cláudia aconteceu um dia depois de ela não comparecer ao depoimento que havia sido agendado pelo Conselho de à‰tica da Casa. Ela alegou problemas de saúde.

Comentários encerrados.