Por Esmael Morais

Com Gleisi na Casa Civil, ritmo de repasses federais ao Paraná aumenta neste ano

Publicado em 04/09/2011

Estratégia

O coordenador da bancada paranaense no Congresso, o deputado Fernando Giacobo (PR), diz que os números são fruto de um trabalho conjunto dos parlamentares e dos governos federal e estadual. Estamos fazendo um trabalho mais técnico do que político. Em vez de trabalhar em cima de emendas que dificilmente iriam sair, buscamos aquelas que têm execução mais viável, principalmente as de saúde e educação!, afirma.

Além disso, diz Giacobo, a posse de Gleisi na Casa Civil foi favorável ao Paraná. A ajuda de Gleisi é fundamental. A força dela no Planalto é muito grande. Con!­versamos bastante e envio ofícios comunicando as ações prioritárias para o Paraná!, afirma o deputado. Segundo ele, também estão sendo feitas reuniões com o governo estadual para definir as prioridades e contrapartidas das ações federais. Não adianta colocar algo no orçamento federal se não tiver nada previsto no orçamento do estado.!

Mas o deputado federal Alex Canziani (PTB-PR), que comandou a bancada até fevereiro deste ano, avalia que a execução está seguindo um fluxo normal. Acho que a presença de Gleisi ainda não causou grande impacto. Não percebi favorecimento [ao Paraná].!

De acordo com o secretário-chefe do escritório do governo do Paraná em Brasília, Alceni Guerra, é hora de os paranaenses aproveitarem. A presença de qualquer ministro em qualquer área é significativa. E agora temos três dos mais importantes do Planalto: Gleisi, Paulo Bernardo [ministro das Telecomunicações] e Gilberto Carvalho [ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência].! Gleisi foi procurada para comentar sobre a execução de obras para o Paraná, mas não retornou o pedido de entrevista.