Câmara pode abrir na terça investigação contra prefeito de Londrina

por Pauline Almeida, via O Diário

Depois de quase um ano da primeira denúncia de irregularidades na formação da Guarda Municipal ser protocolada na Câmara Municipal de Londrina, o caso deve ter seu capítulo final na próxima terça-feira (4). A Mesa Executiva marcou a votação para a possível abertura de uma comissão processante (CP) contra o prefeito Barbosa Neto (PDT) e seu vice, José Joaquim Ribeiro (PSC).

Segundo a decisão do juiz da 2!ª Vara da Fazenda Pública, Emil Gonçalves, serão precisos 13 votos para abertura da CP. A Lei Orgânica do município e o Código de à‰tica do legislativo pedem apenas 10, mas o prefeito Barbosa Neto entrou na justiça para modificar o quórum e obteve parecer favorável.

Para o presidente do legislativo, Gerson Araujo (PSDB), a sessão deve transcorrer sem polêmicas. “Eu acho que será uma reunião totalmente normal, sem problemas maiores. Não sabemos exatamente quantos votos têm para cada lado. Para mim, posso estar muito enganado, mas vai ser uma reunião tranquila”, comentou.

Apesar do tom neutro de Araujo, o treinamento da Guarda Municipal levanta muitos questionamentos. O tema já foi investigado por uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) na Câmara. A relatora, vereadora Lenir de Assis (PT), pediu a abertura da CP, mas seu documento foi vetado pelos outros dois membros que elaboraram um novo, retirando a culpa do prefeito. A nova versão não foi vista com bons olhos e foi arquivada em plenária.

O que os vereadores vão votar nesta terça-feira (4) é a denúncia feita por Joel Garcia (PTN) em outubro do ano passado. O autor da proposta está ansioso. “Eu acho que agora a sociedade de Londrina vai ver quem é quem. Quem está do lado do prefeito e estava se enrolando e quem está do lado da cidade. A denúncia foi do vereador Joel Garcua, mas foi comprovada pelo Ministério Público (MP), tanto que o prefeito foi indiciado junto com o Marco Cito e o Benjamin Zanlorenci”, declarou.

O MP também investigou o caso e indiciou Barbosa Neto por improbidade administrativa. O relatório da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público indica que a empresa Delmondes & Dias foi contratada 50 dias após o início do treinamento, recebendo pagamentos irregulares.

Joel Garcia acredita que conseguirá os 13 votos necessários para abertura da CP. “Apesar dos pessimistas de plantão, eu tenho certeza que a gente vai alcançar os treze votos. Os vereadores não podem esquecer que ano que vem é eleitoral”, referindo-se ao impacto que o posicionamento dos legisladores pode ter na eleição municipal de 2012

Comentários encerrados.