Por Esmael Morais

Artigo de Milton Alves: A hora e a vez da Comissão da Verdade

Publicado em 21/09/2011

Neste sentido, a Comissão precisar dispor de meios e poder para requerer documentos, convocar para depoimentos autoridades e realizar o seu trabalho com acompanhamento da sociedade, através de entidades de defesa dos direitos humanos e de representações de familiares de presos, mortos e desaparecidos políticos.

A criação da Comissão da Verdade representa um passo a mais no aprofundamento da democracia no país, que percorre um longo caminho desde anistia pactuada de 79, passando pela Constituinte de 88, na instalação da Comissão de Anistia em 2001, nas ações de reparação e no funcionamento de grupos oficiais de trabalho visando o esclarecimento e a qualificação de crimes da ditadura, notadamente a Comissão de mortos e desaparecidos políticos e o Grupo de Trabalho do Araguaia (GTA). Ou seja, o Brasil realiza por caminhos peculiares o que se convencionou chamar de uma ‘Justiça de Transição’.

Portanto, é a hora e a vez da Comissão da Verdade!

* Milton Alves é membro do Comitê Central do PCdoB e coordenador nacional da frente de Direitos Humanos