Partidos de oposição pedem instalação imediata de CPI e afastamento de Derosso do cargo

Publicado em 27 agosto, 2011
Compartilhe agora!

por Thea Tavares

Roseli cobra instalação da CPI.
Os partidos de oposição ao prefeito Luciano Ducci (PSB) na Câmara de Vereadores de Curitiba e lideranças dos movimentos sindicais, estudantis e organizações populares vão se reunir na próxima segunda-feira (29), na sede do PV !“ Partido Verde – para definir estratégias políticas e jurídicas para enfrentar o bloco da situação, que é de maioria esmagadora e que pretende minimizar os escândalos envolvendo o presidente da Casa, vereador João Cláudio Derosso (PSDB). Derosso é acusado de envolvimento em esquemas de irregularidades nas contratações de serviços de publicidade pelo Legislativo para beneficiar familiares e pessoas ligadas diretamente ao vereador.

A oposição exige a instalação imediata de uma Comissão Parlamentar de Investigação (CPI) para apurar todas as denúncias e indícios de improbidade administrativa, além do afastamento de Derosso da presidência da Câmara Municipal durante todo o processo de investigação. Com a instalação da CPI, a oposição também reivindica uma terceira vaga !“ PT e PDT já têm direito a uma cadeira !“ para os partidos do chamado grupo minoritário, que elegeram menos de três vereadores, como o PMDB, o PV, o PPS e o PP. A ideia é tentar equilibrar a correlação de forças na CPI, uma vez que dos noves membros, seis devem vir do grupo de apoio a Derosso.

Esse é o momento mais importante e significativo para aprofundar as investigações!, afirma a presidente do Diretório Municipal do PT, Roseli Isidoro.

Enquanto a Comissão de à‰tica promove um debate no plano moral, a CPI tem poderes para investigar com mais rigor e detalhes as denúncias, além de usar de expedientes como o pedido de quebra do sigilo bancário e fiscal dos acusados, capazes de tornar o trabalho de investigação mais transparente. A presidente do PT também acredita que a atuação sozinha dos vereadores de oposição, que são a minoria, não garante o equilíbrio.

à‰ preciso que essa atuação caminhe junto com a mobilização popular, cobrando o rigor na apuração dos fatos denunciados e das evidências de improbidade!, disse. Ela lembra que foi por força da pressão popular e também da atenção e cobrança feita pela imprensa sobre o Legislativo que se instaurou processo no Conselho de à‰tica e se chegou à s assinaturas necessárias dos vereadores que integram a base do prefeito para a realização de uma CPI.

à‰ bom lembrar que inicialmente a CPI contava apenas com sete assinaturas dos vereadores de oposição e hoje são 35 assinaturas no total!, disse Roseli. Apenas três vereadores não assinaram e, entre estes, está o próprio João Cláudio Derosso.

Roseli também chama a atenção para o fato de que já se vão quase duas semanas desde as 35 assinaturas e a CPI não foi instaurada.

Embora não exista um prazo regimental que obrigue a instalação imediata, a coisa pode esfriar. Se a gente recuar desse momento de pressão, essa CPI não sai!, afirmou.

A reunião dos partidos de oposição na segunda-feira está marcada para começar à s 9h na sede do PV, que fica na rua Eurípedes Garcez do Nascimento, n!º 10 17, no bairro do Ahú.

Compartilhe agora!

Comments are closed.